Topo

Como emagreci

Histórias inspiradoras de quem mudou a silhueta


Como emagreci

Com "sintomas de menopausa" aos 28 anos, ela perdeu 15 kg e melhorou saúde

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Pamela Marul

Colaboração para o VivaBem

14/11/2019 04h00Atualizada em 16/11/2019 10h05

Ansiosa com os preparativos do casamento e viciada em chocolate, Keyla Araujo, 31 anos, engordou e começou a sofrer com falta de disposição, desânimo, dores. Decidida a diminuir os 75 kg da balança para ter mais saúde, procurou ajuda profissional, começou a seguir um plano alimentar equilibrado e intensificou os exercícios. A seguir ela conta como conseguiu:

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
"Em 2016, percebi que estava descontando a ansiedade devido aos preparativos do meu casamento na comida e acabei ganhando muito peso. Continuei engordando depois da cerimônia e comecei a me sentir mais cansada, irritada e com dores de cabeça e no corpo, sintomas comuns na fase em que antecede a menopausa (climatério). Tenho casos de diabetes na família e fiquei com medo de desenvolver a doença também. Em janeiro de 2017, depois de perder a maior parte das roupas e atingir 75 kg na balança, procurei ajuda de um médico.

Fiz uma série de exames e descobri que, devido ao sobrepeso, estava com muitas alterações hormonais. O especialista e sua equipe montaram um plano alimentar bem personalizado, com foco na redução do peso e na melhora das alterações metabólicas, mas que também garantisse energia para a atividade física.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
No início foi bem difícil manter uma boa alimentação, pois sou viciada em chocolates. Porém, decidi dar um "choque" no organismo e segui a dieta 100%, sem um deslize sequer por 16 dias. Foi a melhor coisa que eu fiz.

Na primeira semana senti muita dor de cabeça e mau humor pela falta dos doces. No entanto, meu corpo reagiu bem e logo passei a manter o controle de tudo o que ingeria, com muita consciência. No primeiro mês eliminei 4 kg com essa nova alimentação.

Eu já praticava musculação, mas conversei com um profissional de educação física para ter um treino focado em redução do percentual de gordura e aumento de massa muscular.

Por diversas vezes tive vontade de desistir, mas a cada número a menos na balança e a cada roupa que voltava a entrar no corpo eu me motivava a continuar

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal
Passei a admirar mais a imagem que refletia no espelho e isso, sem dúvidas, foi bem motivador. Foram 15 kg perdidos em um ano e nove meses e ganho de saúde e autoestima.

Hoje, com 60 kg, continuo com acompanhamento médico e de sua equipe multidisciplinar, que fazem todo o planejamento da minha alimentação. Os exames também são refeitos até hoje para acompanhamento e manutenção da minha saúde.

Tenho a alimentação regrada, treino até seis vezes por semana e bebo bastante água (outro fator importante e que tive que aprender a mudar). Eu me sinto bem mais disposta. Meu foco não é mais "perder peso" e sim reduzir um pouco o percentual de gordura, sem pressa e sem neura. Nesse período perdi muita gordura e ganhei massa. Baixei de um percentual de 35% para 20% de gordura.

Posso dizer que sou mais feliz comigo mesma, satisfeita com minha saúde e animada com minhas evoluções.

Podcasts do UOL
Ouça o podcast Maratona, em que especialistas e corredores falam sobre corrida. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio

Errata: o texto foi atualizado
Diferente do que foi informado, a personagem teve sintomas de climatério (período que antecede a menopausa) e não de menopausa (que é o evento único da última menstruação). A informação já foi corrigida.

Como emagreci