Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Catherine Deneuve é internada após ter AVC isquêmico; conheça os sintomas

 Stephane Cardinale - Corbis/Getty Images
Imagem: Stephane Cardinale - Corbis/Getty Images

Giulia Granchi

Do VivaBem, em São Paulo

06/11/2019 14h24

A atriz Catherine Deneuve, de 76 anos, foi internada em estado grave em Paris após sofrer um AVC isquêmico "limitado e reversível", de acordo com um comunicado oficial da família.

O AVC é uma condição comum — a OMS (Organização Mundial de Saúde) estima que uma a cada seis pessoas sofrerá do quadro — e é importante saber reconhecer os sintomas para que o atendimento médico seja imediato e as sequelas possam ser amenizadas.

O quadro pode ser hemorrágico, quando um vaso sanguíneo ou artéria se rompe, causando vazamento do sangue na região e interrompendo o fluxo sanguíneo apropriado, ou isquêmico, como foi o caso da francesa.

O AVC isquêmico pode acontecer quando há o entupimento de um vaso sanguíneo, devido ao acúmulo de placas de gordura em suas paredes, ou quando um coágulo migra para um vaso sanguíneo cerebral e limita o fluxo de sangue, danificando as células que não recebem nutrição.

Sintomas*

Tanto para homens quanto para mulheres, os sinais são alterações motoras súbitas, como fraqueza muscular, incoordenação ou incapacidade de movimentar uma parte do corpo —geralmente braço e perna de um lado só do corpo —, e dormência na face, braço ou perna.

O paciente ainda pode apresentar dificuldade na fala, conversando de forma devagar e confusa. Alterações sensitivas, como cegueira, mudanças nos níveis de consciência, sonolência e confusão mental também aparecem. São registradas ainda queixas de dor de cabeça repentina, aumento de pressão intracraniana e náuseas e vômitos.

"Se você está com alguma dúvida momentânea se alguém pode estar com AVC ou não, existem algumas respostas simples e imediatas, faça o SAMU", aconselhou Weiss. A sigla significa:

S de sorriso, peça para a pessoa tentar sorrir, em casos de AVC só é possível abrir a boca com um lado, fica um sorriso torto e é fácil identificar que há algo errado;

A de abraço, quem sofre um AVC costuma ter fraqueza em um dos lados do corpo e não consegue levantar ambos os braços para abraçar outra pessoa;

M de música, como a fala e coerência ficam comprometidas, o paciente não consegue cantar;

U de urgência, se todos os testes foram positivos, chame ajuda imediatamente.

Tratamento

Assim que o AVC ocorre, é preciso correr para o hospital. "Tempo é fundamental, quanto mais rápido o atendimento, agilidade e eficiência na admissão e execução dos exames, mais cérebros conseguimos salvar e proteger", contou Fabiano Ruoso, neurocirurgião do ICC - Instituto do Cérebro e Coluna Vertebral de Gramado.

Em caso de AVC isquêmico, é importante devolver o fluxo de sangue para a região afetada com o objetivo de salvar uma parte maior do tecido cerebral. Se o vaso sanguíneo estiver entupido com um coágulo, também pode ser indicado fazer uma trombectomia, quando o médico consegue aspirar esse coágulo e liberar a passagem de sangue.

"Cerca de 85% dos casos de AVC são isquêmicos, que é mais fácil de ter respostas preventivas, por isso é tão importante se cuidar", afirmou Gustavo Weiss, neurologista do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, durante o XXI Congresso Iberoamericano de Doenças Cerebrovasculares, em Gramado (RS).

*Com informações da reportagem de Maria Júlia Marques, publicada em 03/08/2019

Podcasts do UOL
Ouça o podcast Maratona, em que especialistas e corredores falam sobre corrida. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Saúde