Topo

Alimentação

Ideias e informações para você comer melhor


Alimentação

Dieta low-carb faz corpo gastar mais calorias e ajuda a manter peso perdido

Em um estudo, pessoas que aderiram a uma dieta com pouco carboidrato e rica em proteínas e gorduras queimaram em média 209 calorias a mais - iStock
Em um estudo, pessoas que aderiram a uma dieta com pouco carboidrato e rica em proteínas e gorduras queimaram em média 209 calorias a mais Imagem: iStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

17/11/2018 12h10

Boa parte das pessoas que emagrecem não consegue manter os resultados em longo prazo e volta a engordar após um período ou para de perder peso. Uma das diversas razões para isso é que com o tempo o organismo reduz o metabolismo e passa a gastar menos energia, se adaptando à redução calórica da dieta. Mas, segundo cientistas da Universidade Harvard (EUA), a diminuição do consumo de carboidratos pode ser uma solução para esse problema. 

Em um estudo publicado no periódico científico BMJ, adultos que depois de emagrecer aderiram a uma dieta com pouco carboidrato (20% do total de calorias diárias) apresentaram um aumento no metabolismo e queimaram, em média, 209 calorias a mais por dia em comparação aos que seguiram um cardápio no qual os carboidratos foram responsáveis por 60% do total de calorias. 

VEJA TAMBÉM:

Na fase inicial do estudo, 234 pessoas com sobrepeso seguiram um programa de emagrecimento de 10 semanas para reduzir de 10% a 14% do peso. Depois, os 164 voluntários que atingiram essa meta foram divididos em três grupos, em que o carboidrato fornecia respectivamente 20%, 40% ou 60% das calorias da dieta. É importante ressaltar que nos três grupos os participantes comeram carboidratos de boa qualidade (integrais) e tiveram o consumo calórico ajustado para a manutenção do peso.

Após 20 semanas, os cientistas identificaram que a cada 10% de redução no consumo de carboidratos os voluntários passaram a queimar aproximadamente 52 calorias a mais por dia. O grupo que comeu 20% de carboidratos gastou 91 calorias a mais do que o grupo que consumiu 40%; e 209 calorias a mais do que quem ingeriu 60%. Além disso, os que aderiram à dieta low carb tiveram redução no nível de grelina, o hormônio da fome

"Em três anos, se o maior gasto energético apresentado por quem comeu menos carboidrato persistir --e ele se manteve durante todo o estudo --, pode gerar uma perda de peso de aproximadamente 9 kg sem a necessidade de reduzir a ingestão calórica da dieta", afirma Cara Ebbeling, principal autora do estudo.   

Os cientistas acreditam que os resultados de seu trabalho desafiam a crença de que todas as calorias são iguais para o corpo e mostra que a escolha dos macronutrientes pode ser determinante para a manutenção do peso e emagrecimento. 

"O alto consumo de carboidratos, especialmente refinados, eleva o nível de insulina e faz com que as células de gordura estoquem calorias em excesso. Com menos energia disponível no organismo para o resto do corpo, a fome aumenta e o metabolismo diminui --a receita para alguém engordar", afirma o endocrinologista David Ludwig, professor de Harvard e um responsáveis por coordenar a pesquisa.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Alimentação