PUBLICIDADE

Topo

Equilíbrio

Cuidar da mente para uma vida mais harmônica


Equilíbrio

Obesidade causa depressão, revela estudo

O excesso de peso não apenas aumenta os risco de câncer e doenças cardiovasculares, mas também pode levar à depressão - iStock
O excesso de peso não apenas aumenta os risco de câncer e doenças cardiovasculares, mas também pode levar à depressão Imagem: iStock

Do UOL VivaBem, em São Paulo

13/11/2018 11h07

Uma nova pesquisa realizada pela Universidade do Sul da Austrália e Universidade de Exeter, no Reino Unido, encontrou a mais forte evidência de que a obesidade causa depressão. O estudo foi divulgado nesta terça-feira (13) no periódico International Journal of Epidemiology.

Há algum tempo os cientistas apontaram que a depressão é mais comum na obesidade, mas a nova pesquisa é a primeira a concluir que o IMC (índice de massa corporal) mais elevado pode causar o transtorno mental, mesmo que o indivíduo não tenha outros problemas de saúde, como diabetes.

VEJA TAMBÉM:

Para chegarem a essa conclusão, os cientistas analisaram os dados de mais de 48.000 pessoas com depressão e os comparou com um grupo de controle de mais de 290.000 pessoas nascidas entre 1938 e 1971, que forneceram informações médicas e genéticas.

Usando genes associados a um maior IMC, mas menor risco de doenças como diabetes, a equipe separou o componente psicológico da obesidade do impacto de problemas de saúde relacionados à doença.

A análise revelou que esses genes estavam tão fortemente associados à depressão quanto os genes associados a um maior IMC e diabetes. Isso sugere que o IMC mais alto causa depressão, tanto com e sem problemas de saúde relacionados. Os autores ainda descobriram que esse efeito foi mais forte nas mulheres do que nos homens.

A relação, de acordo com os cientistas, está no impacto psicológico da doença. "Nossa robusta análise genética conclui que o impacto psicológico de ser obeso provavelmente causa depressão", conta Jess Tyrrell, da Universidade de Exeter. Segundo ela, isso é importante para ajudar a direcionar os esforços para reduzir a depressão, que torna muito mais difícil a adoção de hábitos de vida saudáveis pelas pessoas que sofrem do problema com o peso.

A professora da Universidade do Sul da Austrália, Elina Hypponen, que liderou o estudo, afirma que a pesquisa é importante no cenário atual de ambas as doenças: "A epidemia global de obesidade é muito preocupante, juntamente com a depressão. Estima-se que as duas custem à comunidade global trilhões de dólares a cada ano".

"Nossa pesquisa mostra que o excesso de peso não apenas aumenta os riscos de doenças crônicas, como câncer e doenças cardiovasculares, mas também pode levar à depressão", diz Hypponen.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube

Equilíbrio