Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

"Cuidar da sua saúde é dever seu, e não do Estado", diz Drauzio Varella

Reprodução Instagram/ @sitedrauziovarella
Imagem: Reprodução Instagram/ @sitedrauziovarella

Giulia Granchi

Do UOL VivaBem, em São Paulo

27/09/2018 13h14

Como diz o velho ditado, prevenir é melhor do que remediar, e quase todo mundo sabe da importância de manter bons hábitos para reduzir o risco de doenças. Mesmo assim, muitas pessoas não tomam atitudes para cuidar da própria saúde e depois terceirizam a culpa quando enfrentam algum problema.

Sim, de acordo com a Constituição brasileira de 1988, a "saúde é direito de todos e dever do Estado", frase que virou o principal slogan do SUS (Sistema Unitário de Saúde). Mas para Drauzio Varella "cuidar da sua saúde é dever do cidadão, e não do Estado", e o sobrecarregamento do sistema público de saúde poderia ser evitado com medidas básicas que qualquer um pode tomar em seu dia a dia.

Estudos científicos e especialistas do mundo todo dizem que fatores como uma alimentação saudável e a prática regular de exercícios são essenciais para manter as enfermidades longe; enquanto o tabagismo, o excesso de bebida alcoólica e sobrepeso devem ser evitados, pois são associados a uma maior incidência de doenças --incluindo vários tipos de câncer.

"Além de gastar o dinheiro público e lotar os prontos-socorros, os pacientes também mobilizam suas famílias por doenças que poderiam ser evitadas com essas atitudes", disse Drauzio durante o 5º Congresso Brasileiro TJCC (Todos Juntos Contra o Câncer).

VEJA TAMBÉM:

O médico ainda fez uma comparação com os Estados Unidos: mesmo direcionando 17% do PIB (produto interno bruto) --que soma quase US$ 19 trilhões, mais de 10 vezes maior que o brasileiro -- para a saúde, o índice de longevidade da população americana sofreu queda nos últimos anos.

De acordo com um estudo feito pela Universidade de Princeton com homens brancos norte-americanos, as principais causas do aumento das mortes no país são a obesidade, overdoses, cirrose --causada pela ingestão excessiva de álcool em longo prazo -- e suicídios --o que aponta também a importância da saúde mental como prevenção para fatalidades. E muitos desses problemas poderiam ser evitados com os hábitos já citados.

SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube