Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

70% das pessoas vão ter hemorroida; veja causas, mitos e como tratar

iStock
Imagem: iStock

Sibele Oliveira

Colaboração para o UOL VivaBem

24/09/2018 04h00

Falar sobre hemorroidas ainda é tabu para muita gente. Não deveria. Segundo o National  Institute of Diabetes and  Digestive  and  Kidney  Diseases  (EUA), até 75% dos homens e mulheres tiveram ou vão ter o problema ao menos uma vez na vida. "Desses, 30% vão desenvolver a doença crônica em algum grau, que é o número mais preocupante", diz Hélio Plapler, proctologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Como causa pouco ou nenhum desconforto no início, é comum as pessoas só procurarem o médico quando o incômodo começa a atrapalhar as atividades do dia a dia. É aí que mora o perigo. Quanto mais ela piora, mais complexo é o tratamento, e pode ser necessário até fazer cirurgia

VEJA TAMBÉM

O que é?

Hemorroidas são veias da região anal que todos nós temos. O problema acontece quando elas inflamam, se dilatam ou enfraquecem. É nesse momento que a doença hemorroidária, que geralmente aparece em homens e mulheres adultos, dá os primeiros sinais. No começo quase não é possível percebê-la, já que as hemorroidas de grau I são internas. À medida que elas pioram, vão ficando mais visíveis. A partir do grau II, as hemorroidas são externas. Aparecem (protuberâncias palpáveis) após a evacuação, mas depois voltam ao normal sozinhas. As de grau III só retornam com o auxílio manual e as de grau VI ficam permanentemente expostas. 

"É uma doença benigna, mas evolutiva. Hemorroida é como varizes nas pernas. Uma veia que vai ficando dilatada, doente e com propensão a ficar mais inchada e inflamada", explica André Augusto Pinto, diretor do Departamento de Cirurgia Geral e Gastroenterologia da APM de São Bernardo do Campo (SP), e cirurgião geral do Instituto EndoVitta. 

Quais sintomas e complicações?

Quanto maior a gravidade, mais frequentes são a dor, a coceira e o sangramento --que, aliás, pode causar anemia crônica se for constante. Outra complicação é a trombose hemorroidária, que ocorre nos quadros agudos quando há dificuldade de retorno venoso, o sangue fica acumulado dentro da veia e forma um coágulo, que provoca inchaço e dor intensa na região. Nos casos mais graves, pode ocorrer a necrose dos vasos hemorroidários.

Quais são as causas?

As causas geralmente estão relacionadas com uma alimentação desequilibrada e pobre em fibras, má hidratação, mau funcionamento do intestino, tabagismo, sedentarismo e obesidade. Também são prejudiciais hábitos como fazer atividades físicas que exigem esforço excessivo, muita força para evacuar, principalmente por um tempo prolongado e evitar a ida ao banheiro.

Como é o diagnóstico e o tratamento

Embora muitas vezes seja possível identificar a presença de hemorroidas, é importante procurar um especialista para investigar se não há outras patologias no ânus. Além examinar o paciente, o médico pode solicitar exames específicos, como colonoscopia, anuscopia e retossigmoidoscopia.

Se o diagnóstico for confirmado, a orientação é tratar a doença o quanto antes para que não continue evoluindo. O tratamento é feito supositórios, analgésicos, anti-inflamatórios, pomadas e cremes anestésicos. Também são recomendadas medidas preventivas, como uma dieta rica em fibras, melhorar a postura, beber bastante água para evitar que as fezes fiquem ressecadas, praticar exercícios e evitar hábitos como ler sentado no vaso sanitário.

O tratamento definitivo é o cirúrgico, mas ele só é indicado nos casos mais graves, quando há muita dor e sangramento. Vale ressaltar que os procedimentos nem sempre são traumáticos. Além do método convencional de remoção das hemorroidas, são utilizados bisturis ultrassônicos, termoablação por radiofrequência e laser, entre outras técnicas.

Veja mitos e verdades sobre hemorroidas

Pimenta causa o problema Não, isso é um mito. A pimenta e alimentos condimentados, como mostarda e molho inglês não provocam a doença. Porém, por serem vasodilatadores, podem dilatar as veias e piorar os sintomas. 

Sexo anal contribui para o aparecimento da doença Outro mito. A prática sexual não provoca hemorroidas, mas pode provocar fissuras e microtraumas no ânus de quem tem o problema e até causar o rompimento da veia dilatada. 

Bebida alcoólica faz mal para quem tem hemorroidas Verdade. A substância causa obstipação intestinal ou diarreia e irrita a mucosa da região anal. 

Qualquer exercício físico pode desencadear a doença Mais um mito. Atividades físicas moderadas melhoram a circulação e fortalecem os vasos sanguíneos. Portanto, são benéficas. Os exercícios contraindicados e que podem causar a doença são aqueles que exigem esforço
extremo. 

Andar a cavalo e de bicicleta causam hemorroidas É parcialmente verdade. Só acontece com quem passa muito tempo em cima da sela ou do selim, forçando a região do ânus. 

Papel higiênico áspero ou perfumado piora o quadro Sim, é verdade. O papel higiênico áspero machuca as hemorroidas, já as substâncias usadas para dar aroma podem gerar irritações. O ideal mesmo é lavar a região após fazer suas necessidades. Caso não seja possível, use papel higiênico branco, macio e sem perfume.

Almofadas e banhos de assento aliviam crises Sim, sentar em uma almofada de gel ou fazer banhos de assento com água morna podem minimizar os desconfortos. Mas não evitam a ida ao médico.

UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook - Instagram - YouTube   

Saúde