PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Você tem um segundo cérebro e os cientistas descobriram como ele funciona

iStock
Imagem: iStock

Do VivaBem, em São Paulo

30/05/2018 20h29

Você sabe como o seu intestino entende que está na hora de trabalhar? Pela primeira vez, os cientistas observaram o padrão de disparo neural que ocorre durante o movimento do intestino.

Veja também:

Mas antes de explicar este funcionamento, é preciso entender melhor nosso corpo.

O que é sistema nervoso entérico?

Nós temos o sistema nervoso entérico, também conhecido como nosso “segundo cérebro”, que é uma rede de milhões de neurônios que ajudam a controlar o trato gastrointestinal. As novas pesquisas mostraram como essas “células cerebrais” disparam para fazer o cólon trabalhar.

O sistema nervoso entérico é “periférico”, na medida em que é separado do sistema nervoso central, que é formado pelo cérebro e pela medula espinhal.

Juntos, os dois sistemas ajudam a controlar e regular a maioria das nossas atividades corporais, mas o “segundo cérebro” não só se comunica com o sistema nervoso central, como também ajuda a controlar o trato digestivo de forma autônoma.

"A característica singular do trato gastrointestinal é que ele é o único órgão interno com seu próprio sistema nervoso completo que pode operar de forma totalmente independente do cérebro e/ou da medula espinhal," afirmou o neurofisiologista Nick Spencer, da Universidade de Flinders, a Austrália, em entrevista ao Science Alert.

Como isso acontece no organismo?

A forma que esse sistema funciona em mamíferos ficou mais clara graças a um novo estudo feito em camundongos e publicado no JNeurosci.

O sistema nervoso entérico do cólon de camundongos contém aproximadamente 400 mil neurônios individuais, segundo os pesquisadores.

"Um dos grandes mistérios do trato gastrointestinal é como grandes populações de neurônios entéricos (que ficam dentro da parede intestinal) disparam potenciais de ação para gerar contrações das células musculares lisas, permitindo a propulsão do conteúdo do cólon," explicou Spencer.

Usando imagens neuronais de alta resolução e eletrodos para registrar impulsos elétricos do tecido muscular dos animais, os pesquisadores detectaram um padrão rítmico de disparo neuronal envolvendo milhões de células, que promovem a contração muscular no intestino.

Enquanto o disparo rítmico e sincronizado de neurônios como este foi observado antes no sistema nervoso central, a detecção dessas explosões repetitivas no sistema nervoso entérico é nova, e aumenta a compreensão de como nosso segundo cérebro funciona.

"Agora que sabemos como o sistema nervoso entérico é ativado em condições saudáveis podemos usar isso como um modelo para entender como padrões motores neurogênicos disfuncionais podem surgir ao longo do cólon”, conclui Spencer. No caso de constipação crônica, por exemplo, que afeta uma grande proporção da população mundial por causa do trânsito inadequado do cólon, a descoberta pode ajudar em novos tratamentos. 

Siga o VivaBem nas redes sociais
Facebook • Instagram • Youtube

Saúde