PUBLICIDADE

Topo

Pergunte ao VivaBem

Os melhores especialistas tiram suas dúvidas de saúde


Pergunte ao VivaBem

Tomar chá de hibisco ajuda a emagrecer?

Gabriela Ingrid

Do VivaBem

27/03/2018 04h00

"Vejo muitos artigos na internet dizendo que o chá de hibisco emagrece. Isso é verdade?"

Apesar de não implicar em uma perda de peso significativa, o consumo do chá de hibisco, se feito em conjunto com uma alimentação saudável e a prática de atividades físicas, pode auxiliar no emagrecimento. O poder antioxidante dessa planta faz com que o organismo diminua a inflamação e o acúmulo de gorduras corporais, respondendo melhor ao processo da perda de peso.

Além disso, por ter ação diurética e laxativa, algumas pessoas que consomem o chá de hibisco têm a sensação de que emagreceram, pois, como há perda de líquido, o peso na balança pode diminuir. Como ajuda a regularizar as evacuações, para quem sofre de constipação intestinal, pode fazer com que aparente que a barriga está mais “seca”. Ele também auxilia no controle da pressão arterial, do colesterol e do açúcar no sangue, devido à ação dos flavonoides (substâncias com propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias).

Leia também:

O ideal é consumir uma infusão preparada com uma colher de sopa rasa de folhas secas (o extrato e outras formas são industrializados) para cada 200 ml de água, sem adoçar, duas vezes ao dia (400 ml no total ou duas xícaras). Mais do que isso, o efeito diurético pode causar desidratação, gerando sensação de fraqueza, tonturas, alteração na contratura muscular e desmaios.

Contra-indicações

O consumo do hibisco em excesso também pode potencializar ou inibir o efeito de alguns medicamentos, principalmente anti-hipertensivos e o paracetamol, já que facilita a eliminação do remédio na urina. O uso contínuo do extrato desta planta (onde há maior concentração dos ativos) também pode diminuir os níveis do hormônio FSH tanto em homens como em mulheres o que, a longo prazo, pode prejudicar a fertilidade.

A ingestão da planta também é contraindicada na gestação e lactação.

Fontes: Fernanda Maluhy, nutricionista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz; Sula Camargo, nutricionista clínica, mestre em ciências pela CCD (Coordenadoria de Controle de Doenças) da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, integra o grupo técnico consultor da Asbran (Associação Brasileira de Nutrição), especialmente na área de Fitoterapia; Isabelly Marianny Bezerra da Silva, nutricionista do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco.

Quais são suas principais dúvidas sobre saúde do corpo e da mente? Mande um e-mail para pergunteaovivabem@uol.com.br. Toda semana, os melhores especialistas respondem aqui no VivaBem.

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS
Facebook | Instagram | YouTube

Pergunte ao VivaBem