PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Finasterida diminui calvície em homens e trata problema na próstata

Saiba para que serve a finasterida e como tomar - iStock
Saiba para que serve a finasterida e como tomar Imagem: iStock

Samantha Cerquetani

Colaboração para VivaBem

06/07/2022 04h00

Você sabia que cerca da metade dos homens com até 50 anos apresenta perda de cabelos? Apesar de ser considerada uma questão genética, na maioria das vezes, existem alguns tratamentos que podem retardar o avanço da condição. Entre os medicamentos indicados para diminuir a calvície está a finasterida.

Encontrada com os nomes comerciais Proscar® e Propecia®, a finasterida, quando usada em baixas doses, atua bloqueando a ação da testosterona (hormônio masculino) em sua forma ativa. Por isso, muitas vezes, é indicada no tratamento da queda de cabelos em homens.

Além disso, a finasterida é frequentemente usada para tratar a hiperplasia prostática benigna, que ocorre quando a próstata (glândula masculina) aumenta de tamanho e dificulta a micção ao bloquear o fluxo da urina.

A seguir, veja detalhes sobre o uso de finasterida e se há efeitos colaterais.

Finasterida: para que serve, como tomar e mais

O que é a finasterida?

A finasterida é um medicamento oral indicado para controlar a queda capilar e o aumento da próstata em homens. No Brasil, não precisa de prescrição médica. No entanto, é importante se consultar com um especialista antes de começar a usar a finasterida.

Para que serve a finasterida?

O medicamento atua como um inibidor da enzima 5-alfa-redutase, capaz de converter o hormônio testosterona, em sua forma ativa, o DHT (di-hidrotestosterona).

A redução da ação dos níveis de DHT em casos de hiperplasia prostática benigna, por exemplo, ajuda a manter o tecido da próstata, a reduzir a obstrução da uretra, facilitando a eliminação da urina e também diminui a necessidade de cirurgias na glândula.

A finasterida também é utilizada no tratamento da alopecia androgenética, ou seja, a queda de cabelo em homens.

Como a finasterida ajuda na queda de cabelo?

A finasterida é utilizada no tratamento da queda de cabelo em homens ao diminuir a quantidade do hormônio DHT (di-hidrotestosterona) no organismo.

O DHT, formado a partir da testosterona, é capaz de atuar nos folículos capilares, promovendo sua atrofia. A redução dos níveis da testosterona ativa, promovida pela finasterida, ajuda no crescimento capilar.

Quais os efeitos colaterais da finasterida?

Na dosagem usual de 1 mg para o tratamento da queda de cabelo, os efeitos colaterais são geralmente leves.

No entanto, entre os principais efeitos colaterais que o homem pode apresentar ao usar finasterida, estão:

Em alguns casos, homens que usaram mais de 5 mg de finasterida diariamente também têm distúrbios de humor.

Além disso, algumas pessoas apresentam hipersensibilidade ao medicamento, o que pode levar a erupção cutânea, coceiras e inchaços nos lábios, língua, garganta e face.

Na maioria das vezes, todos esses efeitos colaterais desaparecem quando o tratamento é descontinuado.

Ocorreram poucos relatos de câncer de mama em homens que usaram finasterida em testes clínicos do medicamento. Portanto, não há uma relação direta entre o fármaco e a neoplasia.

Como usar finasterida?

A finasterida é administrada na forma de comprimidos orais, nas dosagens de 1 mg/dia para homens que desejam diminuir a calvície. Já para tratamento da hiperplasia prostática benigna a indicação é de 5 mg/dia. Os comprimidos podem ser ingeridos com ou sem alimentos.

Quem não pode usar finasterida?

As mulheres (principalmente gestantes e lactantes) e crianças não devem utilizar a finasterida.

O alerta é maior para grávidas ou mulheres em idade fértil, já que a finasterida pode fazer com que o feto do gênero masculino desenvolva anomalias nos órgãos sexuais. Nesses casos, é preciso evitar ingeri-lo e também manusear os comprimidos quebrados ou esfarelados, uma vez que são absorvidos pela pele.

Homens com fatores de risco ou que possuam câncer de próstata também não devem usar o medicamento, já que aumenta o risco de desenvolvimento de tumores prostáticos.

Quem tiver hipersensibilidade a qualquer um dos componentes de sua formulação também não deve usar o medicamento.

Idosos podem usar?

Sim. Não há contraindicação comprovada no uso da finasterida por homens idosos. Além disso, muitas vezes, esses indivíduos podem usar a medicação sem necessidade de ajuste na dosagem.

Quais os riscos a longo prazo?

Em geral, não há riscos significativos a longo prazo. Além disso, os efeitos adversos geralmente tendem a cessar com a descontinuação da administração.

Por quanto tempo tomar finasterida?

Para o tratamento de hiperplasia prostática benigna, o uso da finasterida é contínuo. Nos casos de alopecia, já foi comprovado que o medicamento pode ser administrado por até 5 anos, com efeitos benéficos no crescimento capilar e sem necessidade de interrupção. Geralmente, os benefícios ocorrem após o terceiro mês de tratamento medicamentoso.

Qual o melhor horário para tomar?

A posologia indicada para a finasterida é de um comprimido oral (1 mg ou 5 mg) por dia, sem especificação de horário.

O que faço se esquecer de tomar o remédio?

Caso a pessoa esqueça de tomar uma dose do medicamento, ela deve continuar o tratamento normalmente no dia seguinte, sem reposição da dose esquecida.

É importante salientar que o esquecimento esporádico de uma dose do medicamento provavelmente não gera efeitos prejudiciais ao tratamento. Mas se isso for frequente, atrapalha o efeito do fármaco.

Posso tomar bebidas alcoólicas enquanto uso finasterida?

O ideal é evitar o consumo de bebidas alcoólicas enquanto se usa finasterida. O uso concomitante pode reduzir a efetividade do medicamento.

Além disso, o fármaco é processado no fígado. Por isso, quem tem o costume de consumir álcool regularmente e usa finasterida pode sobrecarregar o órgão.

Pode alterar resultados de exames laboratoriais?

A finasterida é capaz de reduzir os níveis do antígeno prostático específico, conhecido pela sigla PSA, um marcador para o câncer de próstata.

Sabe-se que homens que usam o medicamento diariamente (5 mg) costumam apresentar uma redução de PSA em 50%, com risco de resultados falsos negativos. Portanto, deve-se considerar que os valores de PSA podem se alterar em indivíduos que fazem uso contínuo deste medicamento.

Há riscos de interação com outros medicamentos?

Geralmente, o fármaco não interage com outros medicamentos. De qualquer forma, a recomendação é comunicar ao médico sobre todas as medicações que está ingerindo. Assim, o especialista conseguirá orientar e indicar se há algum risco para o indivíduo.

Finasterida causa disfunção erétil?

Em alguns casos, a finasterida provoca a perda da ereção. Um estudo de 2019 realizado com homens que tinham hiperplasia prostática benigna mostrou que alguns deles tiveram uma piora na disfunção erétil. Além disso, é comum que ocorra a diminuição da libido e dificuldades na hora de ejacular durante o tratamento.

Fontes

Matheus Murmel, farmacêutico e professor do curso de farmácia da PUC-PR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná); Erika Voltan, dermatologista do Hospital Sírio-Libanês (SP); Daniel Cassiano, dermatologista e professor do curso de medicina da Universidade São Camilo (SP); Thiago Piccirilo, clínico geral da Rede de Hospitais São Camilo (SP) e Eduardo de Paula Miranda, urologista e coordenador do Departamento de Andrologia, Reprodução e Sexualidade da SBU (Sociedade Brasileira de Urologia) e colaborador da UFC (Universidade Federal do Ceará).

Saúde

Saúde