PUBLICIDADE

Topo

Verônica Laino

Como combinar temperos e ervas para uma comida incrível

Bouquet garni é colocado na panela e retirado antes de servir a comida - iStock
Bouquet garni é colocado na panela e retirado antes de servir a comida Imagem: iStock
Verônica Laino

Verônica Laino é formada em nutrição pela USP (Universidade de São Paulo), pós-graduada em Nutrição Clínica e Esportiva Funcional e coach de emagrecimento. Trabalhou em clínica particular por sete anos e hoje dedica seu tempo aos seus coachees e a? produc?a?o de conteu?do online, mi?dias sociais e eventos, como forma de alcanc?ar cada vez mais pessoas e ajuda?-las a levar uma vida pra?tica, sauda?vel, balanceada e gostosa.

Colunista do UOL

10/11/2020 04h00

Sempre que comemos fora, a comida é muito gostosa e saborosa, isso porque o chef de cozinha combina ervas que enaltecem os ingredientes utilizados. Hoje vou ensinar como fazer estas combinações, para deixar seus pratos ainda mais saborosos.

Todas essas ervas podem ser plantadas facilmente em casa ou no apartamento. Você também pode comprá-las secas, a diferença é que esta versão é usada durante o preparo do prato, enquanto a fresca é usada para finalizar o prato. Outro preparo interessante é o bouquet garni, um amarrado de ervas que é colocado na panela e retirado no fim, antes de servir a comida.

Hortelã - iStock - iStock
Hortelã
Imagem: iStock

Hortelã

Muita gente só usa a hortelã para fazer chá ou sorvete. É um ingrediente muito subestimado, na minha opinião. Aqui no Brasil, onde temos regiões muito quentes, a erva pode fornecer frescor aos pratos doce e salgado.

Fica uma delícia se utilizada por cima de uma salada feita com alface, rúcula, tomate cereja, pepino e abobrinha. Outro prato frio que combina muito é a salada de feijão, ervilha ou grão-de-bico: tempere com azeite, suco de limão e as folhas de hortelã. Neste caso, a salada é uma forma de incluir as leguminosas em dias quentes.

Quem não curte salada sem molho, pode preparar um caseiro com iogurte natural integral, hortelã, azeite, sal e pimenta-do-reino. Essa mistura inclusive pode ser utilizada no lugar da maionese, para preparar um patê de atum ou de sardinha.

Já em pratos quentes, a hortelã combina demais com a ervilha fresca. Tem um prato tradicional italiano que é feito com macarrão e ervilhas ao toque de hortelã. O ideal é optar por um macarrão pequeno, como o padre-nosso. Você doura uma cebola no azeite, adiciona as ervilhas congeladas, o macarrão, uma pitada de sal, folhas de hortelã e pouca água, então deixa cozinhar por cinco minutos. Deve sobrar água, mas pouca. Depois, é só servir o macarrão com pimenta-do-reino e queijo parmesão ralado.

Na sobremesa, a erva também fica uma delícia por cima da salada de frutas ou no abacaxi grelhado.

Benefícios: tem propriedades digestiva, analgésica, estimulante e expectorante.

Alecrim - iStock - iStock
Vaso de alecrim
Imagem: iStock

Alecrim

Para conseguir extrair todo o sabor e aroma do alecrim, o ideal é usar a erva em receitas com tempo de cozimento mais longo.

Quando for fazer sopas e guisados, utilize o talo com as folhas, colocando ele inteiro no preparo. Depois de pronto, basta retirar o talo. Já nas batatas assadas, a parte mais utilizada são as folhas: basta cortar a batata de forma rústica em barquinhas e manter a casca, regar com azeite, temperar com sal grosso e as folhas de alecrim, e então levar para assar até dourar.

Em pães, a erva é muito utilizada para fazer a famosa focaccia. Mas se quiser usá-lo no preparo de carnes, a que mais combina com alecrim é a suína. Você pode fazer o lombo em cubos com cebola na pressão e adicionar o ramo inteiro do alecrim na panela, assim ela cozinha pegando todo o aroma do alecrim.

Benefícios: tem propriedades diurética, digestiva, estimulante, cicatrizante, antisséptica e é um regulador da pressão arterial.

Coentro - Adobe Stock - Adobe Stock
kitano-coentro
Imagem: Adobe Stock

Coentro

O coentro divide opiniões: ou você ama e quer colocar em tudo ou você odeia e nem consegue sentir o cheiro.

Ele tem um sabor cítrico, leve e doce, muito parecido esteticamente com a salsinha —por isso é muito usado para enfeitar pratos.

Cai bem na receita tradicional mexicana de guacamole, com abacate, tomate e cebola. Outro prato em que é muito utilizado é o ceviche —aliás, ele combina demais com peixes e frutos do mar, adicionando frescor a estes pratos.

Uma boa dica é colocar no pilão alho, sal e coentro, macerar até virar uma pastinha e, então, esfregar por cima do peixe. Leve para assar e, ao servir, regue com azeite. Fica simplesmente incrível.

Uma combinação que não é muito comum é adicionar em molhos que levam curry, além de sopas e caldos.

Benefícios: tem função calmante, digestiva e ótimo moderador de apetite.

Oregano - Adobe Stock - Adobe Stock
kitano-oregano
Imagem: Adobe Stock

Orégano

O orégano pode ir muito além da pizza. Por ser uma erva suave e extremamente aromática, na salada pode ser servido com tomate, azeite e sal. Ele também realça o sabor da carne vermelha, principalmente na moída, utilizada no preparo de almôndegas.

De maneira geral, tudo que leva queijo ou molho de tomate vai combinar muito com o sabor do orégano —não é à toa que ele faz parte de uma grande quantidade de receitas clássicas italianas.

Benefícios: tem função sedativa, digestiva, diurética, expectorante e estimulante gástrico.

Manjericão - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Manjericão
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Manjericão

Esse é um tempero que muita gente gosta e é muito utilizado na culinária italiana, assim como o orégano. Você pode usa-lo não somente para finalizar o prato da macarronada, mas também usar alguns ramos no cozimento do molho.

A receita clássica com o manjeiricão é o molho pesto, que podemos fazer de forma abrasileirada, usando castanha-de-caju, queijo canastra, alho, azeite e muito manjericão. Macere tudo e coloque por cima de um macarrão simples, do frango e até mesmo da salada.

Outra forma de utilizar é na sobremesa que leva framboesa, morango ou sorvete de creme. O manjericão dá um toque para lá de especial.

Um prato que fica divino com a erva é a salada com tomate-cereja, muçarela de búfala, berinjela em conserva, vinagre balsâmico. Misture tudo com as folhas frescas de manjericão. É o tipo de salada que todo mundo come e repete.

Benefícios: tem função diurética, antisséptico e broncodilatador.

Louro - iStock - iStock
Louro
Imagem: iStock

Folha de louro

A erva é bem versátil: pode ser utilizada durante o preparo de feijão, caldos e sopas, sem perder suas propriedades. Em média, calculamos uma folha de louro para cada xícara de líquido ou grão. Além de dar sabor ao prato, é muito importante no preparo das leguminosas, pois auxilia na digestão, evitando desconfortos abdominais.

Benefícios: tem função digestiva, adstringente, anti-inflamatória e é estimulante de apetite.