PUBLICIDADE

Topo

Paola Machado

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Massagem alivia estresse do corpo e da mente; veja outros benefícios

iStock
Imagem: iStock
Paola Machado

Paola Machado é formada em educação física, mestre em ciências da saúde (foco em fisiologia do exercício e imunologia) e doutora em ciências da saúde (foco em fisiopatologia da obesidade e fisiologia da nutrição) pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Atualmente, atua como pesquisadora, desenvolvendo trabalhos científicos sobre exercícios, nutrição e saúde. CREF: 080213-G | SP

Colunista do VivaBem

01/03/2021 04h00

Muitas pessoas estão chegando ao limite do esgotamento físico e mental nesse quase um ano de distanciamento social por causa da pandemia. Estamos encarando uma rotina mais puxada, estressante, vivendo sob constante ansiedade devido às notícias, e nosso corpo responde a tudo isso se mantendo um estado de alerta e tensão geral.

Quando estamos estressados, sinais são enviados ao córtex cerebral para o sistema nervoso autônomo, resultando em um aumento da frequência cardíaca e pressão arterial, diminuição do fluxo sanguíneo periférico e uma constante tensão da musculatura, que leva à rigidez. Caso essa situação ocorra de forma constante, as contraturas musculares dificultam o fluxo sanguíneo normal levando ao acúmulo de toxinas, resíduos celulares e, consequentemente, geram dores.

Em um estado de dor crônica, o corpo parece desaprender a relaxar, e o medo em se mexer pode se tornar tão grande a ponto de fazer os músculos inconscientemente evitarem produzir alguns movimentos ou mesmo o relaxamento de determinados grupos musculares.

O fato é que o estresse mental e físico se interrelacionam, isso é, a mente afeta o corpo bem como o corpo afeta nosso estado emocional. Segundo a fisioterapeuta Dra. Juliana Satake, é bastante comum vermos que as pessoas somatizam as sensações e sentimentos, e isso se reflete no corpo de um ponto de vista físico e estrutural, se tornando até um padrão de postura rígido e fechado.

Há diversas formas para controlar o estresse e a ansiedade, como praticar exercícios, meditação, técnicas de respiração. E uma tendência que tem sido muito observada são pessoas buscando alternativas não medicamentosas, tratamentos mais integrais que promovem a conexão entre corpo e mente. E as massagens são uma ótima opção para iniciar esse tratamento integral.

Como o relaxamento do corpo se relaciona com o da mente

De modo geral, na massagem atua-se no corpo para garantir esse maior padrão de relaxamento e desfazendo os nódulos de tensão muscular para estimular a circulação sanguínea local. Além disso, estimula o cérebro a liberar substâncias associadas ao bem-estar, o prazer e o relaxamento.

O melhor da massagem é que o paciente é um sujeito passivo de um tratamento e pode, de fato, relaxar e não pensar em nada! Os benefícios da massagem já são obtidos em curto prazo e podem ser o "reset" que faltava para você reaprender a se reconectar com o corpo e, consequentemente, com a mente.

Em meio aos altos níveis de estresse, vale a pena experimentar diferentes técnicas e métodos de massagem feitas por um massagista ou um fisioterapeuta, ou até investir em uma automassagem. Lembre-se que cada profissional irá atuar de forma distinta e cada técnica de massagem proporcionará diferentes resultados.

Benefícios comprovados da massagem terapêutica

Na classificação de terapias complementares proposta pelo National Center for Complementary and Alternative Medicine, a massagem pertence à categoria das terapias mente-corpo. A ciência aponta a cascata de efeitos fisiológicos que ocorrem com o toque terapêutico na pele:

  • Inibe a dor O estímulo tátil inibe a condução de informações de dor —uma inibição competitiva da dor e do toque;

  • Estimula emoções positivas Dados de ressonância magnética sugerem que a massagem com pressão moderada atinge todas as áreas do cérebro envolvidas no estresse e na regulação emocional;

  • Traz bem-estar e prazer A massagem estimula a produção de hormônios que inibem a dor e geram bem-estar e prazer, como endorfina, ocitocina e serotonina;

  • Estímulo vagal Promove a redução da pressão arterial, da frequência cardíaca e de cortisol (hormônio do estresse);

  • Melhora a imunidade Isso ocorre por causa da redução do estresse e também por a massagem ter efeito anti-inflamatório;

  • Eleva a qualidade de sono Ocorre com redução do estresse e liberação dos hormônios que trazem bem-estar e relaxamento;

  • Reparo muscular Efeito benéfico da massagem na percepção de dor muscular, melhora da circulação sanguínea e menor elevação dos marcadores de dano muscular após um exercício intenso, por exemplo. Lembre-se que existem diferentes tipos de massagem ou terapia manual, hein! E há diferenças entre fazê-las antes, durante ou depois de um exercício. Fique atento! (Aqui explico melhor as estratégias para recuperar o corpo após o treino);

Além desses benefícios, pesquisas comprovam o papel do toque terapêutico na diminuição do nível de açúcar em pessoas com diabetes, redução da pressão arterial em pacientes com hipertensão e até na melhora do quadro depressivo em pacientes com transtornos de humor.

Caso sinta dores crônicas ou seu humor esteja impedindo que você tenha qualidade de vida, não hesite em procurar um profissional de saúde para maior respaldo.

*Colaboração Renata Luri, fisioterapeuta doutora pela Unifesp e Juliana Satake, fisioterapeuta sócia da Clínica La Posture

Referências:

Barnes PM, Bloom B, Nahin RL. Complementary and alternative medicine use among adults and children: United States. 2007. Natl Health Stat Rep. [Internet]. 2008;(12):1-23.

Borges TP, Greve JMD, Monteiro AP, Silva RES, Giovani AMM, Silva MJP. Massage application for occupational low back pain in nursing staff. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet]. 2012;20(3): 511-9.

Braun MB, Simonson S. Massoterapia. 2007, Barueri, São Paulo. - Gosling AP. Mecanismos de ação e efeitos da fisioterapia no tratamento de dor. Rev Dor. São Paulo, 2013 jan-mar; 13(1): 65-70.

Chandola T, Heraclides A, Kumari M: Psychophysiological biomarkers of workplace stressors. Neurosci Biobehav Rev. [Internet]. 2010;35(1):51-7.

Field T. Massage therapy research review. Complement Ther Clin Pract. [Internet]. 2014;20:224-9.

Ker F, Wiechula R, Feo R, Schultz T, Kitson A. Neurophysiology of human touch and eye gaze in therapeutic relationships and healing: a scoping review. JBI Database System Rev Implement Rep, 2019; 17(2): 209-247.

Carvalho RJ, et al. Efeitos da massoterapia sobre o sistema imunológico. Rev multidisciplinar e de psicologia. V 12, n14. 2018.

CRANE JD; et al. Massage therapy attenuates inflammatory signaling after exercise-induced muscle damage. Sci. Transl. Med. v. 4, n. 119, p. 119ra13, 2012.

Kurebayashi LFS, Gnatta JR, Kuba G, Giaponesi ALL, Souza TPB, Turrini RNT. Massage and Reiki to reduce stress and improve quality of life: a randomized clinical trial. Rev Esc Enferm USP. 2020 Oct 12;54:e03612. Portuguese, English.

Kutner, S., Smith, M., Corbin, L., Kemphill, l., Benton, K., & Mellis, K.. Massage therapy versus simple touch to improve pain and mood in patients with advanced cancer: A randomized trial. Annals of Internal Medicine 2008, 149(6), 369-379.

National Institutes of Health (USA) [Internet]. Massage Therapy: An Introduction. Maryland, 2006.

Rodgers NJ, Cutshall SM, Dion LJ, Dreyer NE, Hauschulz JL, Ristau CR, et al. A decade of building massage therapy services at an academic medical center as part of a healing enhancement program. Complement Ther Clin Pract. 2015;21:52-6.