Topo

Viagem


O que é o 'turismo de orfanato' e porque a autora de 'Harry Potter' pede seu fim

Cresce o número de jovens que querem fazer trabalho voluntário em orfanatos - Getty Images/iStockphoto
Cresce o número de jovens que querem fazer trabalho voluntário em orfanatos Imagem: Getty Images/iStockphoto

Sean Coughlan - BBC News

28/10/2019 12h17

A escritora britânica J. K. Rowling, criadora da série Harry Potter, disse a jovens para não se tornarem voluntários em orfanatos no exterior, devido ao risco de, sem intenção, apoiarem lugares que são cruéis para as crianças.

Ela alertou que crianças em orfanatos nos países mais pobres muitas vezes ainda têm pais, mas elas foram separadas deles devido à pobreza e não à morte deles.

"Não seja voluntário em orfanatos. Em vez disso, olhe para o que leva crianças a irem para essas instituições", disse ela em uma conferência em Londres.

A escritora criou uma instituição de caridade, Lumos, para combater casos de negligência em orfanatos da Europa Oriental. A fundação faz campanha para tirar as crianças de orfanatos e devolvê-las às suas famílias. Está presente na Ucrânia, Moldávia, Bulgária, Colômbia, Haiti, Etiópia e Quênia.

Fim do 'turismo de voluntariado'

MARTYN HICKS/ONE YOUNG WORLD
Imagem: MARTYN HICKS/ONE YOUNG WORLD

Rowling alertou que orfanatos estavam recebendo apoio do "turismo de voluntariado", em que jovens de países ocidentais se ofereceram para fazer trabalho voluntário em orfanatos como parte de sua experiência de viagem.

Ela também desencorajou viajantes a fazerem visitas a orfanatos, descrevendo isso como "turismo de orfanato".

A escritora disse, na conferência One Young World, que há muitos mal-entendidos sobre orfanatos e que em todo o mundo, cerca de oito a cada dez crianças em orfanatos tinham pais vivos.

Ela disse que os orfanatos podem ter sido criados com boas intenções, mas muitas vezes causam "danos irreparáveis" ao separar as crianças de suas famílias.

Segundo a ONG Save the Children, que também faz campanha contra o turismo de orfanato, o problema está presente em vários dos países em que a organização opera. "Milhares de crianças estão sendo removidas de suas famílias e comunidades para preencher números em 'orfanatos'", diz a ONG em seu site.

"Pessoas sem escrúpulos estão tirando proveito da boa vontade de visitantes que querem doar dinheiro ou ajudar com trabalho voluntário enchendo orfanatos com crianças que não são, de fato, órfãs."

"Para atender à demanda de estrangeiros querendo ajudar crianças pobres, alguns orfanatos tiram crianças de seus pais, após convencê-los de que as crianças teriam um futuro melhor sob seu cuidado", diz a Save The Children.

'Abuso e tráfico'

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Para Rowling, "a institucionalização (colocar em orfanato) é uma das piores coisas que você pode fazer com uma criança".

"Isso torna as crianças muito vulneráveis ao abuso e ao tráfico, tem enormes efeitos sobre seu desenvolvimento e afeta muito suas perspectivas de vida".

As razões pelas quais as crianças acabaram indo para orfanatos foram problemas como pobreza, desastres naturais e deficiência, disse a escritora.

No entanto, ela disse que visitantes e voluntários estrangeiros acabam apoiando e subsidiando esse movimento. "Em outras palavras, são o 'turismo voluntariado' e o 'turismo de orfanato', em que você é levado a ver crianças em um orfanato como parte de sua experiência de viagem", disse ela.

"Muitas vezes, esses jovens saem acreditando que fizeram o bem e ficam horrorizados quando os fatos são apresentados a eles. É quando eles percebem que podem ter contribuído para a perpetuação do abuso".

Viagem