Topo

Viagem


Mais de 18 horas de duração: como é o voo comercial mais longo do mundo

A viagem aérea da Singapore Airlines é realizada com um Airbus A350-900ULR - Divulgação/Singapore Airlines
A viagem aérea da Singapore Airlines é realizada com um Airbus A350-900ULR Imagem: Divulgação/Singapore Airlines

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

06/05/2019 04h00

Eleita, em 2018, a melhor companhia aérea do mundo pela premiação Skytrax World Airline Awards, a Singapore Airlines é dona de outro título digno de muita nota. A empresa opera, na atualidade, o voo comercial direto mais longo do mundo.

Trata-se de viagens aéreas sem escalas que conectam os aeroportos de Changi (em Cingapura, na Ásia) e de Newark (que atende a cidade de Nova York, nos Estados Unidos), e que chegam a durar mais de 18 horas e 30 minutos.

Arte UOL
Imagem: Arte UOL

A jornada atravessa boa parte do globo e é realizada com um Airbus A350-900ULR, aeronave projetada para voos de longuíssima extensão (a sigla ULR que dizer "ultra long range" ou, traduzindo, alcance ultra longo).A rota varia ao longo do ano, por causa de fatores como a direção do vento. De Cingapura aos Estados Unidos, por exemplo, ela pode passar sobre o oceano Pacífico ou sobre a Rússia e a região do Polo Norte.

Para ajudar o viajante a se distrair dentro do avião em uma viagem tão demorada, a Singapore Airlines informa que, para esta rota entre Cingapura e Newark, colocou 200 horas adicionais de filmes, séries e outras produções no sistema de entretenimento dos seus Airbus A350-900ULR.

O voo direto mais longo do mundo transporta até 161 passageiros - Divulgação/Singapore Airlines
O voo direto mais longo do mundo transporta até 161 passageiros
Imagem: Divulgação/Singapore Airlines

Números do voo

É grande o consumo de alimentos e bebidas no voo comercial direto mais longo do planeta.

Em cada uma destas viagens, os aviões decolam carregados com 750 litros de água não engarrafada para consumo, 200 litros de água engarrafada e mais de 400 refeições.

Classe executiva do voo da Singapore Airlines entre Cingapura e Newark - Divulgação/Singapore Airlines
Classe executiva do voo da Singapore Airlines entre Cingapura e Newark
Imagem: Divulgação/Singapore Airlines

Estas aeronaves da Singapore comportam 161 passageiros (94 deles em uma classe chamada de "econômica premium", com mais espaço entre os assentos do que as econômicas tradicionais, e 67 viajantes na classe executiva) e, a bordo, a cada jornada entre Cingapura e Newark (ou vice-versa), há quase mais vinho e champanhe do que gente: são 146 garrafas das duas bebidas por viagem.

E porque o Airbus A350-900ULR é o avião escolhido para este tipo de voo? Por causa da sua autonomia.

Cingapura, na Ásia, é ponto de partida e destino do voo direto mais longo do mundo - Getty Images
Cingapura, na Ásia, é ponto de partida e destino do voo direto mais longo do mundo
Imagem: Getty Images

A Singapore Airlines informa que, quando decola de Newark, o jato sai carregado com 111.300 quilos de combustível (em aviação, esta mediação é feita em peso). No momento em que pousa no aeroporto de Changi, o Airbus A350-900ULR costuma ainda ter mais de 6.500 quilos de combustível.

Menos cansaço e "jet lag"

Ao atravessar uma grande extensão do mundo, esta rota aérea da Singapore Airlines pode gerar nos passageiros o famoso "jet lag" (o desconforto físico causado por grandes mudanças de fuso horário, que pode incluir sonolência, perda de capacidade de concentração e irritabilidade).

Para combater os efeitos negativos desta mudança, a Singapore informa que os Airbus A350-900ULR foram projetados para minimizar este fator inconveniente.

O Airbus A350-900ULR é projetado para minimizar os efeitos do "jet lag" - Divulgação/Singapore Airlines
O Airbus A350-900ULR é projetado para minimizar os efeitos do "jet lag"
Imagem: Divulgação/Singapore Airlines

"A cabine tem maiores níveis de umidade [o que pode ajudar a reduzir o desconforto] e uma iluminação que cria um ambiente ideal para dormir", diz a empresa. Além disso, o interior da aeronave tem o ar purificado com maior frequência e é desenhado para propiciar um maior senso de amplitude para os passageiros, o que aumenta seu conforto.

A companhia aérea também fez uma parceria com a Canyon Ranch (marca de luxuosos spas que existem ao redor do mundo) para servir refeições saudáveis a bordo (com grande presença de ingredientes hidratantes) e promover sessões de exercícios que o viajante pode fazer sozinho dentro do avião, que prometem deixar a jornada menos desgastante.

Comissária de bordo de voos da Singapore Airlines entre Cingapura e os Estados Unidos - Divulgação/Singapore Airlines
Comissária de bordo de voos da Singapore Airlines entre Cingapura e os Estados Unidos
Imagem: Divulgação/Singapore Airlines

E este voo direto traz outro significativo benefício para os passageiros: ele chega a durar seis horas menos do que uma viagem aérea entre Cingapura e Nova York com escala em Frankfurt, na Alemanha.

Uma passagem só de ida na classe econômica premium entre Changi e Newark chega a custar cerca de US$ 2.190 (quase R$ 8.700).

Mais informações: www.singaporeair.com

Mais Viagem