PUBLICIDADE

Topo

Moda

Vestidos cut-out: por que apostar nos modelos com recortes e como combinar

Chloe Bailey vestida para no Billboard Music Awards 2022 - Reprodução Instagram
Chloe Bailey vestida para no Billboard Music Awards 2022 Imagem: Reprodução Instagram

Por Carolina Camargo

Colaboração para Universa, de Nova York

29/05/2022 04h00



Existe um novo jeito de ser sexy. Pode ser mais sedutor ou discreto. Para quem quer mostrar um pouco ou bastante pele. Ele vai do tapete vermelho do Baile de Gala do Metropolitan, do Festival de Cannes ao jantar com o crush, balada com as amigas ou passeio pelo shopping. O nome deste curinga? Vestido cut-out.

Talvez você não tenha ouvido falar exatamente neste nome, mas, com certeza, já viu o modelo no corpo de alguma famosa como Bruna Marquezine, Marina Ruy Barbosa, Eva Longoria, Kaia Gerber e, claro, as irmãs Kardashian. Trata-se do modelo de vestido com recortes estratégicos. Podem ter uma abertura na cintura, no colo, logo abaixo dos seios, em apenas uma das laterais ou até mesmo nas pernas.

"Pode ser bem interessante, principalmente, se esse recorte for posicionado em um local estratégico, que a mulher quer destacar ou valorizar, como, por exemplo, na região da cintura porque o recorte acaba contribuindo para afinar essa região do corpo", explica a consultora de imagem Aninha Miranda. "É uma tendência que traz esse lado mais sensual e poderoso das mulheres", acredita a consultora de imagem Camile Stefano.

A modelo, influencer e body actvist Letticia Munniz conta que embora a peça esteja em alta hoje, entrou no seu closet há muito tempo. "Para mim, sempre foi tendência muito antes de ser tendência. Por ser da praia, nasci no Espírito Santo, já usava modelos parecidos na adolescência Por mais que hoje as marcas tenham transformado a peça em algo chique e elegante. Na época que eu não me aceitava, tinha muita dificuldade em mostrar minhas pernas. Então, a única coisa que deixava à mostra era parte da minha barriga. Como sou acinturada achava que era o que eu tinha de bonito, porque era a parte mais magra do meu corpo", relembra Letticia, que diz ter várias versões de cut-out no closet.

Mais do que uma peça na moda, o vestido cut-out reflete um pouco do momento que estamos vivendo e o espírito deste tempo. "O fato de as pessoas estarem sentindo vontade de se exibir mais tem muito a ver com a questão da pandemia e por termos ficado tanto tempo presos dentro de casa. Além disso, as mulheres estão muito mais seguras. Com o empoderamento feminino e os corpos plus size em evidência, existe uma outra visão a respeito do corpo. Isso trouxe mais liberdade e coragem. Quanto mais mulheres mostrarem que cada corpo é um corpo e que está tudo certo, mais gente vai sentir à vontade também", afirma Camile.

"Não me considero uma mulher sensual, mas gosto de me vestir assim porque eu faço questão de celebrar meu corpo como um corpo que pode ser sexy e quero que outras mulheres entendam isso. Porque o corpo fora do padrão é sempre visto como um corpo que tem de ser escondido", fala Letticia.

A versatilidade da peça é uma de suas grandes vantagens. "Os recortes cut out ficam lindos em vestidos informais, ótimos para fim de semana, em tecidos como laise, linho, algodão e viscose. E também entram em modelos de festa, mais glamourosos e para a noite, em sedas, paetês e até no veludo. Só não vai para o trabalho. Não acho que funciona no ambiente profissional", comenta Aninha. "É uma peça coringa, que veste muito bem e combina com qualquer tipo de ocasião. Dá para usar sempre. Você troca o sapato, a bolsa e a beleza e é um vestido que vai bem tanto no do dia a dia até ir para o barzinho. Quando a gente fala de mulheres que não são magras e que não são padrão, existe muita dificuldade para comprar roupa, então não podemos nos dar ao luxo de ter roupas diferentes para cada ocasião. É difícil achar peças com informação de moda, sexy, jovens e com a nossa cara", explica a modelo.

Mas com os recortes é preciso tomar alguns cuidados na hora de provar e comprar. "Em uma peça como essa, é melhor evitar a compra online e provar para ter certeza de como fica o caimento no corpo. Por conta dessa questão da sensualidade também são peças que podem marcar mais o corpo, então é preciso tomar um cuidado extra na escolha da lingerie e dar preferência por aquelas sem costura", diz Camile. "Na hora de experimentar na loja, tem que simular os movimentos que você faz no dia a dia para ver se o vestido vai ser prático e te deixar confortável", aconselha Aninha.

Kaia Gerber - Getty Images - Getty Images
Kaia Gerber no MET Gala 2022
Imagem: Getty Images

Outro ponto na hora da escolha é pensar qual parte do corpo você prefere mostrar. Já que o recorte vai chamar atenção justamente para essa área. "Quem se sente confortável com a barriga e com a cintura, pode comprar com um recorte mais para baixo. Quem gosta do colo e dos seios, pode escolher um recorte mais para cima", fala Camile. "Para as mais discretas e que não querem sensualizar muito, um recorte pequeno é uma forma de entrar na tendência, mas sem ficar muito sexy. Tudo depende do tamanho do buraco no tecido", diz Aninha.

Por ser o foco do look e chamar atenção por si só, as produções com os cut-outs pedem parcimônia na escolha dos acessórios. "Tem de ter equilíbrio na hora da produção para não ficar um visual muito exagerado. Brincos e braceletes ficam perfeitos. Mas eu evitaria maxi-colares ou complementos muito rebuscados porque o vestido já tem informação de moda", explica Aninha.

Recentemente, Kendall Jenner causou ao ir no casamento de uma amiga com cut-out da grife Mônot que tinha pouco tecido e muita pele à mostra. Dada a ocasião, a internet não perdoou e criticou seriamente o look da modelo. A polêmica foi tanta que até a noiva foi às redes sociais para esclarecer que não tinha ficado chateada com a situação.

Mas será que tudo bem chamar mais atenção do que a noiva? "Tem de tomar cuidado e sempre pensar onde você está indo e se aquilo que está usando realmente se encaixa na situação. Vai funcionar para aquele momento? É preciso tomar cuidado com o quão sexy estamos e se o ambiente é propício a isso", comenta Camile. "Prefiro os recortes discretos, para fazer um mistério, um jogo de esconde e mostra!", opina Aninha.

Moda