PUBLICIDADE

Topo

Direitos da mulher

Mulher com deficiência acusa discriminação na CASACOR: 'Mandou ir embora'

A advogada Nathalia Blagevitch na Mostra de Design e Decoração CASACOR São Paulo  - Arquivo pessoal
A advogada Nathalia Blagevitch na Mostra de Design e Decoração CASACOR São Paulo Imagem: Arquivo pessoal

Júlia Flores

De Universa

24/10/2021 14h31

A advogada Nathalia Blagevitch, de 30 anos, afirma ter sofrido discriminação na tarde de sábado (23) durante uma visita ao maior evento de decoração das Américas, a Mostra de Design e Arquitetura CASACOR, no Parque Mirante, anexo do estádio Allianz Parque, zona oeste de São Paulo.

Segundo Nathalia, que tem paralisia cerebral, ao chegar no evento ela foi orientada pela organização a subir até o sexto andar da mostra pelo elevador de carga, pois os demais não estavam funcionando. Chegando lá, conta que foi informada de que não poderia visitar os demais setores da exposição, pois o elevador de carga só permitia acesso ao último andar do prédio.

"Já fiquei inconformada aí, porque paguei R$ 50 reais no ingresso e ninguém me informou das limitações. Aí uma pessoa da organização se aproximou, pegou meus dados e falou que eu poderia voltar outro dia", conta a advogada.

Segundo Nathalia, quando estava indo embora, duas mulheres — uma com carrinho de bebê e outra senhora com bengala — desciam do elevador. Foi neste momento que a advogada afirma ter sofrido discriminação.

"Me dirigi a elas informando que, se elas não estivessem acompanhadas por outra pessoa capaz de transportá-las aos demais andares, era melhor irem embora porque não poderiam ver a exposição completa. Nessa hora, uma funcionária do evento mandou eu calar a boca, disse que eu era mentirosa e pediu para eu me retirar do local".

Nathalia afirma que testemunhas presenciaram o insulto, mas ninguém se pronunciou a respeito. A advogada registrou um boletim de ocorrência por discriminação. "No primeiro momento, fiquei pasma. Como um evento de glamour desse nível não se prepara para receber pessoas com deficiência? Tudo bem que havia cadeiras de roda no local, bombeiros e rampas. Porém, do que adianta essa infraestrutura se eu não consigo acessar os andares?"

Já estou acostumada com falta de infraestrutura, mas não esperava ser ofendida por isso. Eu não me abati, mas fiquei revoltada - Nathalia Blagevicth

De acordo com Nathalia, antes de deixar o prédio da exposição, ela tentou falar com o responsável do evento, mas foi informada de que não havia ninguém no local.

CASACOR fala que evento é acessível

Procurada pela reportagem de Universa, a assessoria de comunicação da Casacor se posicionou sobre o episódio dizendo que "repudia qualquer ato discriminatório" e que "ministra treinamentos aos funcionários" sobre protocolos de conduta com PcDs. O evento informou ainda que "o caso está sendo apurado e que as medidas administrativas cabíveis serão tomadas pela organização".

Confira trechos da nota:

"Em relação ao episódio relatado pela visitante Nathália Blagevitch Fernandez durante sua visita à CASACOR São Paulo neste sábado, 23, a mostra reforça que repudia qualquer ato discriminatório e que ministra treinamentos aos funcionários, bem como aos seus terceirizados, enfatizando sempre os protocolos internos de conduta e responsabilidade no trato com seus visitantes. A mostra informa que o episódio está sendo apurado e que as medidas administrativas cabíveis serão tomadas pela organização.

Com relação aos elevadores, o Allianz Parque passou por atividades de manutenções preventivas programadas nas subestações, para garantir a máxima qualidade e segurança no fornecimento de energia. No decorrer das atividades da mostra, houve uma situação de força maior, e o fornecimento de energia teve de ser interrompido por algumas horas, para garantir a segurança de todos os envolvidos na manutenção e usuários dos elevadores. O Allianz Parque fará o ressarcimento do valor total dos ingressos ou reagendamento das visitas em dia e hora da escolha dos visitantes afetados nesta data do evento. A empresa lamenta o ocorrido e reafirma que o problema já foi solucionado para funcionamento normal da mostra. Os clientes que se sentiram lesados deverão enviar e-mail para eventos@casacor.com.br, com a solicitação.

Direitos da mulher