PUBLICIDADE

Topo

Meditação em casa tem horários certos para cada tipo de prática. Descubra

Separe o tapetinho, e alinhe seu momento de meditação com as intenções de cada prática - iStock
Separe o tapetinho, e alinhe seu momento de meditação com as intenções de cada prática Imagem: iStock

Claudia Dias

Colaboração para Universa

24/04/2021 04h00

É muito provável que você já tenha ouvido que basta reservar um tempinho durante o dia para meditar, pois é mais do que suficiente para se beneficiar com a prática. Só que não é 100% assim, pois o horário escolhido pode refletir na execução da atividade. Dependendo do estilo de meditação, alguns turnos não são recomendados.

Meditação tem hora certa?

De acordo com Tarika Palmieri, terapeuta corporal e instrutora de Yoga no Kurma Spa, dentre os horários do dia, são mais favoráveis à meditação: logo antes de ir dormir, à noite, e assim que acordar, pela manhã.

"Ao adormecer, naturalmente passamos por todo espectro de ondas cerebrais, do estado beta de vigília para o estado alfa mais lento, quando fechamos os olhos. Seguimos para o estado 'theta' ainda mais lento, quando estamos semi-adormecidos ou semi-acordados, até cairmos no estado delta de sono profundo. Ao acordarmos, fazemos ao contrário: subindo de delta para 'theta', depois para alfa e, por fim, beta, totalmente despertos", detalha.

Conforme a especialista explica, optando-se por tais horários, é possível atingir estados mais profundos de meditação, descanso, liberação de tensão, diminuição dos níveis de estresse, ansiedade e uma considerável melhora na imunidade e na qualidade de vida.

Noite com restrições

Entretanto, o período da noite, logo antes de ir dormir, não é indicado para meditações ativas , que podem interferir na qualidade do sono. "Existem diversas meditações ativas mas, no geral, elas envolvem movimentos corporais e expressões verbais/sonoras, sendo mais aconselháveis para quem não consegue meditar da forma 'tradicional', com o corpo em repouso/parado", diz Takira.

A Meditação Transcendental também é aconselhada apenas pela manhã e no período da tarde, até às 17 horas. Após, pode interferir no sono. "Diversos estudos científicos apontam que ela eleva a serotonina do corpo, ao mesmo tempo que reduz hormônios relacionados ao estresse. Porém, esse tipo de meditação leva a um descanso muito profundo e, por esse motivo, pode atrapalhar o sono", pontua Tarika.

E se você puder escolher entre as 24 horas do dia para meditar, opte por praticar logo ao acordar, antes de acessar as redes sociais. Um detalhe: se possível, tente meditar com mais gente.

"É importante sintonizar-se com um grupo de colegas meditantes. Quando muitas pessoas meditam juntas, no mesmo horário, é possível criar uma coerência benéfica a nível planetário. Existem diversos estudos científicos e documentários que comprovam este fenômeno", comenta Tarika.

Qual horário escolher

A seguir, Tarika comenta sobre diferentes possibilidades horárias.

Momento ideal:

Logo após acordar é o horário ideal para todos os tipos de meditação, preferencialmente antes de acessar redes sociais e afins.

Melhor para "estar presente":

Após o café/ durante a manhã: neste período, a sugestão é experimentar práticas voltadas ao "estar presente", com o corpo e o que se está fazendo na ocasião, desconectando-se totalmente de redes sociais e telas e investindo em momentos na natureza, sentindo os pés no chão e observando a respiração. "São práticas simples que são essenciais para a autorregulação do sistema nervoso e excelentes recursos para a saúde mental", comenta a terapeuta.

Horário para meditação poderosa:

A hora do almoço é momento perfeito para parar tudo e ter um tempo com o objetivo de nutrir o corpo sem distrações, sentir o sabor da comida, mastigar lentamente e exercitar. Lembre-se de comer somente o que é necessário, sem exageros. "Esta é uma prática de meditação poderosa para controle de hábitos compulsivos alimentares", observa Tarika.

Melhor para meditação transcendental:

Pausa no trabalho (como no meio da tarde, para voltar a trabalhar depois): geralmente os praticantes de Meditação Transcendental meditam neste intervalo e, por isso, é um momento de boa coerência. A prática é simples e sem esforço, de busca por um estado maior de consciência e relaxamento significativo, que se utilizam de sons (mantras).

Horário sem restrições:

Nascer e pôr do sol e logo após sair do trabalho e/ou parar de trabalhar.

Melhor para meditações guiadas:

Antes de dormir, recomenda-se evitar meditações ativas e transcendentais, pois podem interferir na qualidade do sono. "É melhor dar preferência para meditações guiadas de relaxamento", diz a instrutora de Yoga.