PUBLICIDADE

Topo

Universa

Inspirado pela filha, pai cria linha de biquínis para adolescentes trans

Pai cria biquíni pra crianças trans inspirado pela filha - Reprodução/Instagram
Pai cria biquíni pra crianças trans inspirado pela filha Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para Universa

26/01/2021 14h13

O canadense Jamie Alexander criou uma linha de biquínis especialmente pensados para crianças como sua filha Ruby, que é uma menina trans.

Ruby, de 12 anos, tinha dificuldade para encontrar partes de baixo de biquínis que a fizessem se sentir confiante.

O pai, então, lançou a marca Rubies, focada em crianças e adolescentes trans e não-binários.

O produto é descrito no site da marca como "um biquíni que dá suporte em todos os lugares necessários e sem precisar 'aquendar'" — em inglês, 'tuck', expressão usada por pessoas trans para o ato de esconder o genital ao vestir biquínis ou calças justas.

Especialmente desenhado para ser usado na piscina, praia ou aulas de dança, a peça afirma ser ideal para adolescentes se sentirem confortáveis sem comprometer o estilo.

A parte de baixo custa US$ 44 (cerca de R$ 236), vem nas cores preto ou rosa e nos tamanhos até 20.

Em entrevista ao "Today", o criador da marca falou que tudo que encontrava tinha um acolchoado na frente e não se parecia nada com peças infantis.

"Queria criar um vestuário que se parecesse com um biquíni normal e ideal para crianças e adolescentes", disse o pai.

Para criar a marca, ele entrevistou cerca de 60 famílias em grupos de pais de crianças trans no Facebook e perguntou o que eles buscavam em roupas de banho.

"Os melhores negócios são aqueles que resolvem problemas reais", afirmou o pai.

A marca já está tendo feedback positivo dos clientes. Jamie agora planeja expandir o negócio e passar a produzir calcinhas de algodão.

Ele se sente movido pelo desejo de tornar a vida mais fácil para crianças trans e ajudá-las a se sentir empoderadas.

"Quero focar nas histórias positivas dessas crianças e normalizá-las. São crianças. É assim que precisam ser vistas", afirmou.

Universa