Conteúdo publicado há 28 dias

Mulher morre e duas são baleadas em Paraisópolis; ex-companheiro é suspeito

Uma adolescente de 16 anos morreu e outras duas mulheres, de 23 e 21 anos, foram baleadas na tarde desta terça-feira (21), em Paraisópolis, na zona sul de São Paulo.

O que aconteceu

As três vítimas são irmãs e foram atingidas pelos disparos, por volta das 15h. A jovem de 16 anos não resistiu aos ferimentos e morreu. As informações são da Polícia Militar de São Paulo.

As outras duas mulheres foram socorridas por populares. Uma delas teria sido baleada no braço. Ela foi encaminhada para Assistência Médica Ambulatorial de Paraisópolis. A outra foi atingida no peito e está em estado grave. Ela foi transferida ao Pronto-Socorro do Hospital Campo Limpo.

O suspeito é o ex-companheiro da adolescente. De acordo com o delegado à frente do caso, William Wong, o atirador saiu da cadeia ontem (20). "Ele saiu ontem e resolveu cometer o crime hoje. O criminoso já vinha ameaçando a vítima", disse Wong, em entrevista ao programa Cidade Alerta, da TV Record.

A mãe das irmãs deve prestar depoimento à polícia, informou o delegado.

O homem fugiu após o crime. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, demais detalhes serão fornecidos ao término do registro da ocorrência.

O crime ocorreu no cruzamento da rua Melchior Giola com a Pasquale Gallupi.

Em caso de violência, denuncie

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie.

Continua após a publicidade

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — Central de Atendimento à Mulher — e do Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Deixe seu comentário

Só para assinantes