PUBLICIDADE

Topo

Inspira

Ideias para uma vida mais plena


Inspira

Em vez de adiar, noivos optam por festas menores pra casar durante pandemia

Andressa e Matheus no elopement wedding: casamento mais secreto e intimista apenas para os noivos   - Divulgação
Andressa e Matheus no elopement wedding: casamento mais secreto e intimista apenas para os noivos Imagem: Divulgação

Mariana Toledo

De Universa

27/09/2020 04h00

2020 definitivamente não foi um ano fácil para noivos e noivas. Por conta da chegada da pandemia do novo coronavírus ao Brasil, todas as festas de casamento que estavam marcadas a partir de meados de março, assim como as celebrações na Igreja, foram canceladas, já que a regra passou a ser evitar ao máximo as aglomerações. No entanto, conforme alguns estados foram flexibilizando a quarentena, casais que não queriam mais adiar o sonho do casamento encontraram opções para realizá-los ainda este ano, em formatos menores e adaptados ao contexto atual.

É o caso da consultora de risco Andressa Rodrigues, 26, que estava com o casamento marcado há mais de um ano para o dia 12 de setembro de 2020, em uma pousada em Petrópolis (RJ), com 180 convidados. Para Universa, Andressa contou que, quando a pandemia chegou ao Brasil, as pessoas começaram a alertá-la sobre o risco de ter que cancelar a festa, especialmente sua psicóloga: "Eu e o Matheus (o noivo) começamos a conversar cada vez mais sobre o assunto e ouvimos muitos amigos que estavam na mesma situação. Confesso que esse processo de adiar ou não nos consumiu muito mais do que a decisão em si".

No início da pandemia, o casal estava esperançoso de que, até setembro, já haveria uma vacina contra a Covid-19. Por isso, tiveram medo de adiar o casamento de forma precipitada. Mas assim que viram todos os amigos fazendo isso, tomaram a decisão. Eles "bateram o martelo" no final de maio.

Assim que noivaram, há um ano, Andressa e Matheus decidiram marcar logo a data do casamento - isso porque ela fazia questão da presença do pai e dos avós na cerimônia, que são pessoas de idade e foram os responsáveis pela sua criação (a mãe faleceu cedo). Então, quando a pandemia chegou, o fato de ter que adiar o casamento acabou tendo uma importância menor, já que a grande preocupação de Andressa era manter os "velhos", como ela os chama, em casa e seguros.

Com o adiamento decidido, Matheus teve uma ideia para que a data escolhida pelo casal não passasse em branco: um fim de semana a dois em uma pousada em Visconde de Mauá, região serrana do Rio. Para retribuir o presente, Andressa pensou em uma mini-cerimônia surpresa lá na pousada, só para os dois, com bolo e docinhos feitos pela confeiteira contratada pelo casamento e arranjos de flores seguindo o estilo selecionado para a cerimônia oficial com a florista.

Mas o projeto foi tomando forma e acabou incluindo também uma refeição do buffet que eles tinham escolhido para festa original, uma mensagem personalizada do celebrante e uma playlist especial feita pelo DJ do casamento. "Busquei jeitos de envolver a maior parte de fornecedores que podia e fiz tudo isso em duas semanas. Foi maravilhoso e muito melhor do que eu esperava. Com certeza contaremos aos nossos filhos e netos. Nós dois amamos um festão, mas esse momento só nosso foi mágico. O ponto alto foi ver a reação dele diante da surpresa", lembra Andressa. Bem-humorada, ela ainda brinca: "A vida sempre vai nos dar limões, não tem jeito. Se a gente não souber fazer uma bela caipirinha estaremos jogando a felicidade fora!".

Andressa e Matheus optaram por cerimônia intimista em Visconde de Mauá - Divulgação - Divulgação
Andressa e Matheus optaram por cerimônia intimista em Visconde de Mauá
Imagem: Divulgação

Casamento em barco e com poucos convidados

Outra noiva que se viu obrigada a arranjar um plano B foi a carioca Dione Assis, 36, que há dois anos planejava uma mega festa de casamento com Gilvan Costa, 39. Eles se casariam em Paraty com quatro dias de comemorações, aproveitando o feriado de 20 de novembro, e receberiam 200 convidados. A escolha da data não foi mero acaso: Dione e Gilvan são negros e, por isso, além de elegerem o Dia da Consciência Negra para celebrar sua união, também fizeram questão que todos os profissionais contratados para o evento também fossem negros. A opção de Paraty como o destination wedding é parte da história - Dione é bem envolvida com a história do negro em Paraty e adora as igrejas da cidade.

Para Universa, Dione revelou que, como o casamento estava marcado só para novembro, eles seguiram boa parte do ano apostando que ia rolar. A decisão por suspender a cerimônia em Paraty foi tomada só duas semanas atrás. "Quando entendi que precisaria adiar mesmo, comecei a refletir sobre o que me deixaria mais chateada nessa história. Então entendi que era a data, isto é, não queria que esse dia que escolhemos com tanto carinho passasse em branco. Foi enquanto tomava banho que comecei a pensar em uma versão mais enxuta da festa. Assim que desliguei o chuveiro, mandei mensagem para as profissionais que estavam mais envolvidas na organização comigo e logo surgiram várias ideias", conta. "Esse apoio profissional, inclusive, foi muito importante pra mim. Elas toparam planejar tudo em tempo recorde. Foi a maior saga! Contatamos os fornecedores que já estavam contratados, porque a agenda deles já estava reservada mesmo, e avisamos da mudança", completa.

Dione e Gilvan no dia em que convidaram os padrinhos para o casamento - Divulgação  - Divulgação
Dione e Gilvan no dia em que convidaram os padrinhos para o casamento
Imagem: Divulgação

Portanto, o casamento em 20 de novembro segue de pé, mas em uma versão adaptada: será só um dia de festa, com apenas padrinhos e família como convidados e num lugar isolado: um barco, na Urca, no Rio de Janeiro. "Uma das partes mais tristes é que muita gente vai ficar de fora. Fazer essa escolha foi bem difícil. Quando você vai casar e começa a fazer a lista de convidados, quer colocar todo mundo que é importante pra você. Cortar essa lista foi um desafio", diz Dione.

Ainda assim, a noiva está animada. "Quando pensamos nessa versão enxuta do casamento, a ideia era uma pequena recepção. Mas a gente vai se empolgando. As meninas me apresentaram um projeto maravilhoso, eu escolhi um novo vestido lindo, teremos um Dia da Noiva e do Noivo no Copacabana Palace, coisa que não seria possível na versão original do casamento. Então estou feliz com o caminho que as coisas tomaram", comemora.

A lua de mel de Dione na África do Sul também precisou ser adiada. Mas é claro que o casal não vai voltar pra casa logo depois do mini-wedding: "Vamos passar alguns dias num resort all-inclusive em Porto de Galinhas. Como ele está com a capacidade de hóspede reduzida e oferece tudo que precisamos ali dentro mesmo, estaremos seguros e poderemos curtir essa 'pré-lua de mel'. Ano que vem, quem sabe, rola a viagem para a África".

Quem está por trás da festa

A designer floral Marina Reis, do Atelier Colorato, está entre os profissionais contratados tanto para o casamento de Andressa quanto para o de Dione. A jardinista, que fazia em média 30 casamentos por ano, teve 100% da sua agenda de eventos adiada por conta da pandemia. Agora, com a flexibilização de algumas atividades no Rio de Janeiro, onde ela mora e trabalha, ela percebeu essa grande movimentação dos casais em prosseguir com os planos de união, só que com cerimônias mais enxutas. Além do elopement wedding, como o de Andressa, que é aquele casamento mais secreto e intimista que reúne apenas os noivos e alguns fornecedores, e do mini-wedding, como o de Dione, que recebe no máximo 30 pessoas, Marina aponta ainda outros modelos possíveis, como o home wedding, realizado na própria casa dos noivos, quando eles já moram juntos, e o virtual wedding, em que os convidados participam via plataformas de vídeo.

"Acredito nesses modelos de casamento menores como uma tendência mesmo no pós-pandemia. Acho que, nesse período, nós repensamos nossos hábitos de consumo de modo geral, e os casamentos vão seguir essa linha. A pandemia fez a gente valorizar muito o que é verdadeiro e único. O minimalismo está prevalecendo", declara a designer, que já está recebendo orçamentos de casamentos para o fim do ano que vem que seguirão esse formato de micro wedding.

Inspira