PUBLICIDADE

Topo

Autoestima

Diana de 'The Crown', Elizabeth Debicki também luta contra baixa autoestima

Elizabeth Debicki vai interpretar princesa Diana em "The Crown" - Neilson Barnard/Getty Images/AFP
Elizabeth Debicki vai interpretar princesa Diana em 'The Crown' Imagem: Neilson Barnard/Getty Images/AFP

De Universa, em São Paulo

26/08/2020 11h43

Elizabeth Debicki está com tudo em Hollywood — no ainda inédito "Tenet" e na escalação para interpretar a princesa Diana em "The Crown" — mas isso não significa que ela não lida com as mesmas inseguranças que atingem mulheres ao redor do mundo.

Eu acho que a questão da imagem corporal é muito complexa, porque não tem a ver com inteligência. Você pode saber que está errada [em pensar algo ruim sobre seu corpo], mas isso não impede que você seja doutrinada pela sociedade. É chocante o quão sistêmico isso é. Quando eu comecei a pensar nisso, tudo remeteu à minha juventude, à noção de que eu precisava ser algo para agradar a alguém. Normalmente a baixa autoestima nasce de um pensamento comparativo."
- Elizabeth Debicki à Glamour UK

A atriz, que coleciona papéis em filmes como "O Grande Gatsby" e "Guardiões da Galáxia Vol. 2", disse entender o quão importante é ter alguém em quem se inspirar na adolescência, mas que acredita que esta forma de pensar nem sempre é saudável.

Se você mantém as pessoas certas ao seu redor, pessoas que você respeita, elas normalmente te ensinam aquilo que é verdade: que você precisa ser autêntica com quem você é. É uma progressão natural. Quando eu penso em quem eu era na juventude, sinto muita compaixão, e percebo que estava fazendo o meu melhor, mas também era muito dura comigo mesmo. Só agora estou chegando em um momento em que consigo começar a me libertar disso."
- Elizabeth Debicki sobre amadurecimento

Saúde e beleza

A preparação para o papel carregado de ação de "Tenet" despertou em Debicki uma paixão pela malhação. "Acho que agora eu confio no meu corpo de uma forma que não confiava antes. Nós frequentemente subestimamos do que o corpo é capaz", disse.

Uma coisa que eu carreguei do filme para a vida foi a noção de que eu devo me exercitar para me sentir bem, e não para ter determinado visual. Assim, você é capaz de tomar controle da narrativa, e percebe que tudo o que fez antes foi pelas outras pessoas. Você começa a pensar: 'Eu quero fazer isso, eu adoraria fazer isso, só por fazer'. Você percebe que este é seu corpo, e você precisa tomar conta dele para o seu próprio bem."
- Elizabeth Debicki sobre nova paixão pelo fitness

Autoestima