PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Damares diz que ajudará menina de 10 anos grávida após estupro no ES

15.mai.2020 - Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos - GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO
15.mai.2020 - Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos Imagem: GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO

De Universa, em São Paulo

14/08/2020 16h59

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, disse hoje, nas redes sociais, que ajudará a menina de 10 anos que está grávida, no Espírito Santo, depois de ser estuprada pelo tio.

Na tarde de hoje, ela disse, no Twitter, que sua equipe está entrando em contato com as autoridades da cidade de São Mateus, onde vive a família, para ajudar a criança.

"Minha equipe já está entrando em contato com as autoridades de São Mateus para ajudar a criança, sua família e para acompanhar o processo criminal até o fim", escreveu a ministra.

No Facebook, ela também comentou o caso, dizendo que "uma angústia e uma dor tomaram conta de mim".

"Desde segunda-feira (10), nossa Secretaria Nacional dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes e a Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos vêm acompanhando o caso. Ao longo da semana aconteceram reuniões com o Conselho Tutelar e autoridade do município, além de contatos com a família da criança", informou.

Damares disse ter enviado profissionais para visitar a família e "conhecer detalhes das investigações".

"A Comitiva ficou chocada ao descobrir outras meninas grávidas vítimas de estupro no município. Encontraram grávidas uma menina de dez anos, duas de treze anos e uma com onze anos de idade que teve bebê há menos de um mês", escreveu.

Entenda o caso

Um homem de 33 anos está foragido suspeito de ter estuprado e engravidado uma sobrinha de 10 anos na cidade de São Mateus, a 220 km da capital Vitória.

De acordo com a PC-ES (Polícia Civil do Espírito Santo), a criança era vítima de estupros havia quatro anos, e o caso chegou ao conhecimento da polícia no sábado (8), quando ela deu entrada num hospital público da cidade com suspeita de gravidez.

A menina chegou ao Hospital Estadual Roberto Silvares acompanhada de uma parente. Os médicos notaram que a barriga estava maior que o usual e realizaram um exame de gravidez, que deu positivo. A criança está grávida há cerca de três meses.

A Justiça expediu um mandado de prisão preventiva contra o suspeito. O nome do tio não foi informado para proteger a identidade da criança, que se encontra num abrigo municipal recebendo apoio psicológico e médico. A garota morava com os avós. A PC-ES não informou o paradeiro dos pais da vítima.

Violência contra a mulher