PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Congresso colombiano aprova projeto que proíbe testes cosméticos em animais

Congresso colombiano aprova projeto que proíbe testes cosméticos em animais - Getty Images/iStockphoto
Congresso colombiano aprova projeto que proíbe testes cosméticos em animais Imagem: Getty Images/iStockphoto

De Universa, em São Paulo

12/06/2020 12h19Atualizada em 12/06/2020 15h11

O Congresso da Colômbia aprovou um projeto de lei que proíbe testes de produtos cosméticos em animais. O Senado aprovou a medida ontem por unanimidade, no quarto debate. O projeto aguarda sanção do presidente Iván Duque, que não deve apresentar resistência, segundo veículos de imprensa locais.

Um dos coautores do projeto foi o senador da Mudança Radical, Richar Aguilar, que afirmou, segundo o jornal El País, que "somos o primeiro país da região que proíbe a experimentação para fins cosméticos em animais e esse projeto surge em um projeto crucial para a humanidade, no qual o planeta está nos dando a possibilidade de mudar e respeitar qualquer tipo de vida".

Ele disse considerar que, em média, cerca de 12 milhões de animais são usados para testes químicos. "Ao entrar em vigor, a lei proíbe na Colômbia a experimentação, fabricação, importação, exportação e comercialização de qualquer produto proibido que tenha sido testado em animais", acrescentou.

O representante da Câmara Juan Carlos Losada, também autor do projeto, destacou que "é um projeto que contribui para a vida e defende os direitos dos animais. Na definição do projeto estão incluídos todos os animais, os domésticos, os selvagens, os animais em perigo de extinção, todos eles ".

A medida estabelece que aqueles que violam a lei podem ser severamente punidos com multas que variam de 133 a 50 mil salários mínimos. A proibição não se aplica a pesquisas médicas ou testes de drogas.

Beleza