PUBLICIDADE

Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução


Transforma

Nath Finanças: boletos vão chegar. Dá para manter saúde do bolso em dia?

Nath Finanças é educadora financeira para baixa renda e youtuber - Reprodução/Instagram
Nath Finanças é educadora financeira para baixa renda e youtuber Imagem: Reprodução/Instagram

Nathália Geraldo

De Universa

27/03/2020 11h34Atualizada em 27/03/2020 16h21

A youtuber, educadora financeira para baixa renda e estudante de Administração Nathália Rodrigues, dona do canal Nath Finanças e conhecida por esse nome, conta que boa parte do seu público é composta por essa massa trabalhadora. E esse é um momento especialmente difícil para essas pessoas. Por conta do isolamento social, estão vendo o trabalho rarear. É diarista que está sem faxina para fazer, camelô que não pode abrir a banca. Nas redes sociais, divide impressões sobre o momento com seus seguidores. Estão desesperados, diz.

Acontece que a falta de grana que já batia constantemente à porta dos trabalhadores informais, que representam 41,1% da força de trabalho ocupada no país, e de 11,9 milhões de desempregados no Brasil ganhou tônus durante a pandemia de coronavírus.

"Muitos são autônomos ou trabalham com serviços e produtos oferecidos pessoalmente. Quem é de fazer home office, diz que está consumindo muita informação. E todo mundo pensa no salário que pode não ter, na família, nos mais velhos, que são do grupo de risco. Isso impacta na saúde mental das pessoas", analisa.

Como manter a calma sabendo que os boletos não ficam para depois? O que essa crise global pode nos ensinar sobre educação financeira? E que alternativas sobram para quem não consegue trabalhar?

Universa conversou com Nath sobre o assunto. Abaixo, as principais dicas da youtuber sobre educação financeira.

Nath Finanças, o que fazer para conseguir se manter na pandemia?

Para trazer um alívio financeiro para trabalhadores informais, autônomos, desempregados e MEI, a Câmara aprovou na quinta-feira (26) uma renda mínima emergencial de R$ 600 por adulto de cada família; R$ 1.200 para mães solo ou famílias com dois adultos. A ajuda será dada por pelo menos três meses. A proposta passa agora pelo Senado.

Detalhe: poderão receber o auxílio as pessoas que tiverem renda mensal per capita de até meio salário mínimo ou renda mensal familiar de até três salários mínimos. Quem tem Bolsa Família pode acumular, mas quem recebe outros benefícios, como seguro desemprego, fica de fora.

Nath fez uma sequência informativa sobre o tema no seu Twitter:

O apoio em meio à crise econômica vem em boa hora, mas quem fazia mais dinheiro trabalhando pode buscar alternativas para complementar a renda.

Na manhã desta sexta-feira (27), o Governo anunciou a criação de uma linha de crédito para bancar a folha de pagamento dos funcionários de pequenas e médias empresas por até dois meses. O dinheiro será direcionado ao empregado, com valor máximo de até dois salários mínimos (R$ 2.090).

Receba antes, presta serviço depois

Para prestadores de serviço, a dica de Nath é tentar negociar com clientes antigos um adiantamento do pagamento. "Se tem intimidade, é possível pedir um valor adiantado e aí presta o serviço depois. É uma forma de resolver a curto prazo. Porque os boletos não param de chegar".

Se for possível transferir vendas para plataformas virtuais, como WhatsApp ou e-commerce, vale a pena. Da mesma forma, você pode combinar com o cliente de entregar a mercadoria depois.

É hora de fazer economia colaborativa

Quem não tem algo pode pedir emprestado para o vizinho. Se oferecer para prestar serviços ou compartilhar produtos, como álcool em gel, também pode ser uma boa saída. "Não é hora de ser egoísta", explica a youtuber. Neste sentido, Nath critica, inclusive, quem está fazendo estoque de produtos em casa. "O assalariado vai receber só no dia 5 e pode ser que não consiga comprar o que precisa".

O que aprendemos sobre vida financeira com a pandemia?

Para Nath Finanças, há quatro lições principais. A primeira é a que é necessário ter dinheiro guardado caso aconteça alguma situação extraordinária. O que nem sempre é a realidade das pessoas pobres, e está tudo bem. "Eu não falo que não é para ter essa reserva. Mas quem é baixa renda não tem e não é porque não quer. É que a pessoa está começando a guardar agora uns R$ 10, às vezes, começando a entender que é preciso ter educação financeira. Mas se não tiver, tudo bem".

A segunda é o fato de precisarmos ser solidários uns com os outros. A terceira é compreender que ter controle financeiro não é só anotar as despesas do cartão - "é também entender as tarifas bancárias, entender que não podemos ser dependentes de nenhuma instituição financeira, de empréstimo. Porque, nesses momentos, quem se prejudica mais é o pobre".

Por fim, a pandemia também tem nos ensinado o valor do trabalhador no sistema econômico do país.

"Se a gente não vai trabalhar, não existe economia. Por isso que as medidas de assistência ao empregado também precisam ser feitas pelo Governo. Os pequenos comerciantes estão vendendo o almoço para pagar a janta; e é o Governo que deveria prestar auxílio a eles, dar um crédito a custo menor para ele não falir. Porque é ele que sustenta a economia brasileira", disse Nath, antes do anúncio da medida do Governo Federal sobre a linha de crédito criada para os pequenos e médios empresários.

Estou seguro com meu salário. O que posso fazer por minha educação financeira?

Nas redes sociais, quem tem situação financeira mais equilibrada tem falado, justamente, do descontrole para consumo - entre os comportamentos mais comuns estão pedir comida em casa e fazer compras pela internet. "É um momento em que as pessoas querem consumir mais para se sentirem preenchidas", avalia a youtuber.

No estilo "Bela Gil", Nath sugere a substituição desses hábitos pelo consumo de informação - e, claro, se for de educação financeira, melhor. "Assistir aos vídeos sobre o tema, inclusive do meu canal, estudar, fazer os cursos gratuitos que são oferecidos por instituições como o Senai, assistir aos canais que estão com conteúdo aberto de graça são atitudes mais saudáveis financeiramente".

A educadora financeira descarta, neste momento, as compras de eletrônicos ou mercadorias de maior valor.

Vale lembrar que o Governo Bolsonaro editou MP com mudanças nas regras trabalhistas — e, após pressão, recuou sobre a suspensão de contratos e salários por quatro meses. A medida deve emplacar com a garantia de seguro desemprego.

Transforma