PUBLICIDADE

Topo

Inspira

Ideias para uma vida mais plena


Ela foi vítima de violência doméstica e virou massoterapeuta dos famosos

Sabrina Sato e Vânia Silva, sua massoterapeuta - Arquivo Pessoal
Sabrina Sato e Vânia Silva, sua massoterapeuta Imagem: Arquivo Pessoal

Ricky Hiraoka

Colaboração para Universa

09/02/2020 04h00

Nos momentos mais difíceis, quando era humilhada por seu então marido que, entre uma agressão física e outra, gostava de afirmar que ela nunca seria nada na vida, a massoterapeuta Vânia Silva cantarolava uma versão adaptada da música "Famosa", da cantora Claudia Leitte: "Quero ser muito famosa, não quero seu amor, eu ainda vou sentar na poltrona do Jô".

Essa era a forma que Vânia encontrava de ser otimista e acreditar que, apesar da violência doméstica e das condições pouco favoráveis em que vivia, ela conseguiria se livrar do casamento abusivo e ainda conquistar o sucesso profissional.

Vânia chega a cobrar hoje até R$ 900 dependendo do procedimento: sua agenda está lotada - Arquivo Pessoal
Vânia chega a cobrar hoje até R$ 900 dependendo do procedimento: sua agenda está lotada
Imagem: Arquivo Pessoal

Vânia não teve a oportunidade de sentar no sofá do apresentador Jô Soares, mas alcançou o resultado que desejava no trabalho. Ela é presença constante nos Stories da apresentadora Sabrina Sato e frequenta também os perfis das atrizes Monica Martelli, Taís Araujo, Fernanda Paes Leme e Marina Ruy Barbosa, entre outras celebridades - das quais ela, como massoterapeuta, ajuda a modelar os corpos.

Grávida e expulsa de casa

Nascida na pequena Martins, no sertão do Rio Grande Norte, Vânia foi expulsa de casa pela mãe aos 15 anos, quando engravidou de um primo de segundo grau, que viria a ser seu marido. "Primeiro, ela me bateu bastante. Depois, me jogou na rua. Hoje eu sei que foi a melhor coisa que aconteceu comigo, porque aprendi bem cedo que eu só poderia depender de mim se quisesse alguma coisa nessa vida", analisa. "Não guardo nenhuma da mágoa. Pelo contrário: sou grata e ajudo a sustentar minha mãe."

Com um bebê a caminho, Vânia foi morar na casa dos parentes, pais do namorado. Ele, no entanto, mudou-se para São Paulo em busca de melhores condições de vida. Para juntar dinheiro para acompanhar o marido quando o bebê nascesse, Vânia arranjou um emprego de doméstica.

Apesar da gravidez sem sobressaltos, Vânia sofreu complicações no parto e teve princípio de eclâmpsia. "Lembro que me vi fora do meu corpo e ouvi a enfermeira dizer que eu não ia sobreviver. Mas, nessa hora, senti uma voz me chamando para voltar porque eu tinha uma missão na Terra."

Recuperada do susto, quando o filho Lucas tinha 3 meses, Vânia foi para São Paulo encontrar o namorado, que não a via fazia quase um ano. Embarcou acreditando que aquela viagem era o começo de seu conto de fadas, mas as coisas na capital paulista não saíram como o planejado.

Violência na pensão

Eles foram morar num quartinho numa pensão na Vila Buarque, no centro, e o marido nem de longe lembrava o rapaz romântico de antes. "A primeira surra que levei dele foi por que outro morador da pensão me deu um pedaço de melancia", lembra. "Ele me batia e dizia que eu tinha que aguentar porque ninguém mais no mundo ia me querer, já que até minha mãe tinha me colocado para fora de casa."

Sentindo-se sem saída, Vânia tolerou os abusos físicos por anos. Financeiramente dependente do marido, ela sabia que teria que encontrar uma forma de ganhar dinheiro para sair do casamento. Lavou e passou para a dona da pensão e quando o filho tinha 4 anos e foi para a escola, descolou um emprego de faxineira num consultório odontológico. Lá, soube que uma das secretárias ia matricular-se num curso de formação de massagistas.

"Deu um clique e senti que deveria estudar aquilo também. Bati na porta da instituição e consegui uma bolsa, porque não tinha condição de pagar", recorda. Dois anos e meio depois, ouvindo o marido insinuar que ela estudava para ser prostituta, Vânia pediu demissão do consultório e montou um espaço no bairro onde morava.

Semanas sem clientela

Para cair no gosto dos famosos, Vânia começou a segui-los e entender seus hábitos - Arquivo Pessoal
Para cair no gosto dos famosos, Vânia começou a segui-los e entender seus hábitos
Imagem: Arquivo Pessoal

O dinheiro não veio tão fácil. "Cheguei a ficar semanas sem atender ninguém", conta. A carreira só melhorou quando, depois de um ano, ela passou a atender num salão no centro, numa área com muitos prostíbulos e igrejas evangélicas. "Fiz amizade com as garotas de programas e com as mulheres dos pastores. Oferecia o primeiro tratamento de graça para conquistar a cliente", revela. A maioria voltava e indicava gente. Ela cobrava R$ 35 a massagem.

Com o tempo, Vânia conseguiu fazer uma reserva financeira, pediu divórcio e saiu de casa. O filho optou por morar com o pai, segundo ela, por influência do ex-marido. A saudade da criança fez com que Vânia reatasse a relação após alguns meses. As agressões retornaram e ela não só revidou a violência como denunciou o marido na Lei Maria da Penha. "Já não era mais aquela menina boba que tinha medo de tudo. Sabia que a vida tinha muito a me oferecer e que não merecia ser infeliz e desrespeitada."

Vânia saiu de novo de casa e, para manter-se, conciliava o trabalho de massoterapeuta com o de garçonete. Aos poucos, retomou o contato com o filho, que entendeu que foi vítima de alienação parental.

O curso que mudou a vida

Foi quando Vânia soube de um método desenvolvido pela massagista Renata França, que atendia vários famosos e era referência na área estética por ter alterado a forma de realizar drenagem linfática. "Raspei toda minha poupança e fui fazer o curso. No primeiro dia de aula, Renata me olhou e disse que minha vida nunca mais seria a mesma", recorda.

Já usando a nova metodologia, Vânia viu a hora de seu serviço subir de R$ 65 para R$ 350. Divulgando seu trabalho pelo Instagram, notou que os clientes queriam frequentar os mesmos profissionais que cuidavam das celebridades. Só que não tinha a mínima ideia de como ia aproximar-se de uma atriz ou cantora - sua cliente dos sonhos era a apresentadora Sabrina Sato.

Vânia passou a seguir os famosos nas redes sociais e a observar seus hábitos. Um dia, viu que Bruno Gagliasso estava a caminho de Salvador. Ela sabia que ele era cliente de Renata França e sempre requisitava uma massagista onde quer que ele fosse. Vânia então aconselhou uma amiga, Joelma, que mora em Salvador, a pedir a Renata que fosse indicada caso Bruno a acionasse a procura de alguma massagista na Bahia.

Como Vânia previu, Bruno chegou a Salvador e acionou Renata para encontrar alguma pupila que pudesse atendê-lo lá. Joelma foi e conheceu Piny Montoro, assessora de Giovanna Ewbank, mulher de Bruno. Piny perguntou a Joelma se ela não tinha nenhuma colega em São Paulo para recomendar, para quando a empresária estivesse na capital paulista.

Joelma, por gratidão pelo conselho da amiga, passou o contato de Vânia. "Piny adorou meu trabalho, postou no Stories e, por isso, Fernanda Paes Leme me procurou", conta. A atriz a indicou para outra empresária de celebridades, Marina Morena. "Com a bênção de Marina comecei a atender muitos artistas e gente da sociedade. Sou grata ela por ter mudado minha vida." Em poucos meses, Vânia realizou o sonho de ter Sabrina Sato entre suas clientes. Hoje, ela atende a apresentadora da Record quase diariamente.

Agenda lotada até a madrugada

Ter uma clientela célebre e aparecer nos perfis das redes sociais de famosas fez a agenda de Vânia ficar sem horário livre - e aumentou consideravelmente os preços de seus serviços, que variam de R$ 400 a R$ 900, dependendo do procedimento. Hoje ela trabalha de segunda a sábado a partir das 9h e o expediente entra madrugada adentro.

Nessa rotina atribulada, Vânia quase não consegue cuidar dela mesmo. "Eu brinco que comigo é casa de ferreiro, espeto de pau, pois deixo todo mundo magrinha e eu mesma estou acima do peso", ri. "Mas não me importo de estar fora dos padrões de beleza, sei que minha alegria de viver me faz ser mais bonita que muita modelo por aí."

O que as famosas falam de Vânia

Fábio Rocha TV Globo
Imagem: Fábio Rocha TV Globo
Taís Araujo: "Sempre fiz massagem com Renata França, que é bem minha amiga. Quando ela não conseguia me atender, ela me indicava alguém. Todas as meninas eram ótimas, mas quando conheci Vânia percebi que ela era diferente. Pensei: que mão é essa? A mão dela é boa e muito diferente para massagem. Ela não tem só técnica. A gente faz com Vânia e não quer mais largar. Sem contar o astral dela. Toda vez que encontro Vânia fico mais feliz!"

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Imagem: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Sabrina Sato: "Desde a primeira vez, ela me conquistou não só pela técnica, mas pela energia e pelo coração. Ela se tornou amiga e atende todo mundo da família. Até a Zoe já experimentou a massagem de Vânia. Ela sabe o que cada um precisa. É muito doido essa percepção que ela tem sobre o que o corpo de cada um necessita!"

Iwi Onodera/Brazil News
Imagem: Iwi Onodera/Brazil News
Monica Martelli: "Quando Vânia colocou a mão em mim pela primeira vez, eu já sabia que queria essa mão me massageando, me modelando, tirando minhas tensões para o resto da vida. Ela tem uma força na mão que é única. Ela pensa em cada cliente. É uma mulher batalhadora e muito competente no que faz. Tem pensamento positivo e está sempre fazendo melhor."

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram
Fernanda Paes Leme: "Gosto de conversar, saber da vida da pessoa. Trocamos ideias durante a drenagem e percebi que Vânia tinha uma grande história de vida. Vi também que a drenagem dela era diferente de todas as outras. Ela pode até se inspirar em algum método, mas Vânia coloca um toque que deixa o procedimento mais especial."

Inspira