Topo

Megan Fox diz que sofreu por imagem hipersexualizada: "Não queria nada"

"Precisei ficar grávida para conseguir me libertar", revelou a atriz norte-americana - Reprodução/Instagram
"Precisei ficar grávida para conseguir me libertar", revelou a atriz norte-americana Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa, em São Paulo

19/09/2019 14h18

A atriz Megan Fox se reuniu pela primeira vez com Diablo Cody, roteirista do filme "Garota Infernal", desde que a ficção foi lançada.

Na conversa, divulgada pelo site "Entertainment Tonight Online", a norte-americana revelou ter sofrido uma espécie de "colapso nervoso" na época da exibição do filme, ocorrida há 10 anos, em que ela vivia uma jovem possuída que mata seus colegas de escola.

"Havia tanta coisa acontecendo comigo naquele período que o filme escolhido não era motivo de tanta preocupação", disse ela. "Eu acho que tive um verdadeiro colapso nervoso que me fez não querer mais nada. Não queria ser vista, tirar fotos, e aparecer em revistas. Eu não queria isso porque tinha medo. Pela certeza absoluta que alguém iria rir de mim, me atacar ou me xingar. Então vivi um momento muito sombrio".

Para a norte-americana, o fato de ser "hipersexualizada" e "objetivada" com frequência na carreira colaborou para o problema aparecer. "Não foi apenas aquele filme, isso era o cotidiano da minha vida, o tempo todo. O filme apenas precedeu esse colapso nervoso".

A maternidade, no entanto, acabou "salvando" a atriz, que é mãe Noah (6 anos), Bodhi (5 anos) e Journey (3 anos).

"Acho que precisei ficar grávida para conseguir me libertar, mudar a minha cabeça e abrir a minha mente. Pude ter uma perspectiva mais ampla. As crianças me fazem uma versão melhor de quem eu já sou".

Autoestima