Topo

Mês do Orgulho LGBTQ+


Parada LGBT movimentou R$ 403 milhões em São Paulo, afirma prefeitura

23.jun.2019 - Público durante a 23ª edição da Parada LGBT+, na avenida Paulista, em São Paulo - Eduardo Anizelli/Folhapress
23.jun.2019 - Público durante a 23ª edição da Parada LGBT+, na avenida Paulista, em São Paulo Imagem: Eduardo Anizelli/Folhapress

Da Universa

30/06/2019 14h22

A Parada LGBT movimentou R$ 403 milhões na economia da cidade de São Paulo, segundo levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Turismo. O evento, realizado no último domingo (23), reuniu público estimado em três milhões de pessoas na avenida Paulista, segundo os organizadores.

O valor é 40% maior ao registrado pela prefeitura no ano ano passado.

O impacto econômico considera os gastos dos turistas na cidade e moradores da capital e grande São Paulo que estiveram no evento.

Além disso, cresceu o número de visitantes que vieram para a cidade apenas para a Parada. Segundo a prefeitura, a edição de 2019 registrou aumento de 78% no número de visitantes em relação a 2017, último ano do estudo. Nesses dois anos, o número de visitas subiu de 24,3% para 43,4%.

O gasto médio do turista saltou de R$ 1.112,00 para R$ 1.634,00 nesse período (crescimento de 46,9%). A pesquisa também apurou que, somente com turismo (como hospedagem, etc.), a movimentação financeira do evento deste ano ultrapassou R$ 313 milhões.

Como foi a parada

A 23ª edição da Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo aconteceu no domingo (23) com o tema "50 anos de Stonewall", data da revolta do movimento gay em Nova York contra a repressão policial.

Apesar da edição brasileira ter prestado homenagens a uma efeméride estrangeira, nas ruas o assunto foi o governo do presidente Jair Bolsonaro. Houve manifestações contrárias a Bolsonaro encabeçadas pelo público, bem como por atores, cantores e deputados da oposição em trios elétricos.

Mais Mês do Orgulho LGBTQ+