Topo

Retratos

Instantâneos de realidade do Brasil e do mundo


Soft girl ou e-girl? Parecidos com o emo, estilos conquistam rede social

Natália Eiras

Da Universa

24/05/2019 08h00

Um blush bem marcado, como se tivesse tomado muito sol. Delineador preto nos olhos, boca vermelha pintada com lip tint (um pigmento líquido). Um coraçãozinho ou sardas feitas com maquiagem completam o visual. Se nos anos 2000 os adolescentes se dividiam entre emos e fãs de anime, atualmente as garotas podem seguir a tendência das soft girls (garotas suaves, em tradução literal do inglês) e e-girls (um estilo mais sombrio), estéticas que conquistaram usuários do aplicativo de vídeos Tik Tok.

Atualmente, a plataforma reúne 500 milhões de pessoas. O sucesso é tanto que a dona do app, a empresa chinesa ByteDance, ultrapassou a Uber como a startup mais valiosa do mundo, de acordo com o site especializado "TechCrunch".

Na timeline do aplicativo, pipocam vídeos de 15 segundos com trilha sonora de música pop --que vão desde Marina and the Diamonds até Mac Demarco. Para deixar as sequências mais interessantes, os usuários usam truques de câmera e de edição. As pessoas também aderem a tendências sem querer. Algumas usuárias mais famosas, como a brasileira Ayla Prince (seguida por 3 milhões de pessoas), costumam seguir a estética das soft girls, mesmo que não intencionalmente.

Fofinha na web

A estudante Liz Florentino, 24, faz cosplay, ou seja, se fantasia de personagens de anime e mangá, desde a adolescência e sempre foi muito influenciada pela cultura asiática. Ela percebe, nas soft girls, um pouco de China e de Coreia. "Elas usam lentes de contato para deixar os olhos mais redondos e uma maquiagem para ficar com cara de menininha. Bem diferente do make ocidental, que deixa uma aparência mais mulherão", fala ela, que é usuária do Tik Tok, onde tem mais de 10 mil fãs no perfil que compartilha com a namorada. O visual também tem um toque de fantasia. "Elas fazem desenhos no rosto. Imitam muito os filtros do Snapchat".

De acordo com o Urban Dictionary, plataforma cooperativa de gírias em inglês, soft girls são meninas que usam roupas maiores do que seu tamanho para remeter a uma moda mais infantil. "Também é um tipo de personalidade de garotas que são muito sensíveis", diz o verbete de 2018. Uma das tendências do Tik Tok é fazer um vídeo vestindo looks comuns e, depois de um corte, aparecer com roupas que remetem ao estilo dessas garotas.

E e-girl?

A e-girl, ou webnamorada, como também é chamada, é o outro lado da moeda da soft girl. São garotas que usam roupas muito parecidas com as dos emos e preferem maquiagem mais pesada. Luvas de meia arrastão e piercings fazem parte do estilo que inclui a jovem aprendiz Luiza Setra, 18, de Indaiatuba (SP), que tem 62,4 mil seguidores no Tik Tok. "É a parte mais 'gótica' do aplicativo", fala à Universa. "As correntes e a blusa de frio listrada branca e preta embaixo de uma camiseta de manga curta são a nossa marca." As e-girls também se inspiram na expressão facial da cantora Billie Eilish para fazer os vídeos de 15 segundos. "Costumo fazer essa cara de quem está de saco cheio mesmo."

Em relação ao modo de se vestir, Luiza também gosta muito de roupas largas e de usar delineador. "Acho o meu olho pequeno, então gosto de aumentá-lo com maquiagem." Ela não abre mão do blush bem marcado, principalmente no nariz. O truque é o que une e-girls e soft girls. "Sempre gostei desse aspecto de rosto queimado, apesar de odiar pegar sol. Então acabei adotando como uma estética". A jovem aprendiz sabe que adotar o estilo é uma marca registrada importante dentro do aplicativo. "Quando vou gravar um Tik Tok eu taco pau no blush, bem chinelada mesmo."

Mais Retratos