PUBLICIDADE

Topo

Ministério lança campanha de combate à violência contra a mulher

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Da Universa

08/03/2019 13h42

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), por meio da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres (SNPM), lança nesta sexta (8) a campanha "Salve uma mulher". 

Entre as ações está a de conscientizar o público para perceber e denunciar casos de violência em áreas que lidam com mulheres todos os dias. 

Em nota oficial, o ministério cita os profissionais de beleza como fortes aliados para a promoção de direitos. 

"A campanha contará com profissionais da área da beleza, que poderão orientar suas clientes, considerando essa relação que muitas vezes é de confiança. Todos os casos de agressões devem ser denunciados. Por isso precisamos estar unidos nesse objetivo", afirma a ministra Damares Alves.

Parceiro no projeto, o maquiador Agustin Fernandez convida os colegas de profissão para abraçarem a causa. 

"No nosso ramo nós conversamos muito com as clientes e acabamos sendo, para elas, uma espécie de psicólogos. Você, que é profissional da beleza, pode aprender a reconhecer não só a violência física, como também a psicológica, por exemplo. A sua cliente geralmente mostra para você qualquer tipo de agressão que ela sofre no seu bem-estar, na sua autoestima. Você precisa estar preparado para conduzi-la no caminho certo", diz.

Atendimento telefônico

Oferecido pelo MMFDH, o Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher) é um canal gratuito que funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, no Brasil e em outros 16 países: Argentina, Bélgica, Espanha, EUA (São Francisco e Boston), França, Guiana Francesa, Holanda, Inglaterra, Itália, Luxemburgo, Noruega, Paraguai, Portugal, Suíça, Uruguai e Venezuela. O serviço também pode ser acionado por meio do aplicativo Proteja Brasil.

Além de registrar denúncias de violações contra mulheres, encaminhá-las aos órgãos competentes e realizar seu monitoramento, o Ligue 180 também dissemina informações sobre direitos da mulher, amparo legal e a rede de atendimento e acolhimento.