PUBLICIDADE

Topo

Violência contra a mulher

Mulher é 'torturada por horas' e morta em RS; marido é preso

A vítima Fabiane, 28, deixou cinco filhos - Reprodução/Facebook
A vítima Fabiane, 28, deixou cinco filhos Imagem: Reprodução/Facebook

Marcos Candido

Da Universa

19/10/2018 18h07

O corpo de uma mulher foi abandonado com marcas de tortura em frente a um hospital de Rio Grande (RS), nesta quarta (17). Segundo a polícia, o marido é suspeito pelo feminicídio com requintes de crueldade. O homem foi preso temporariamente e teria confessado o crime nesta quinta (18).

Fabiane Desiderio Lopes, 28, foi colocada ainda viva em uma cadeira em frente ao ao hospital, onde morreu. Segundo o delegado Roberto Sahagoff, Fabiane foi espancada, esfaqueada e escalpelada pelo agressor.

O caso chamou atenção pela brutalidade. “Acredito que a vítima tenha sido torturada durante horas. Havia tufos de cabelo espalhados pela casa e sangue por vários cômodos. Tem indícios de perversão”, afirma Sahagoff à Universa.

Veja também

Segundo o delegado, o suspeito levou a companheira agredida até o hospital em um táxi. Ele teria dito ao taxista que Fabiane tinha caído da escada. O taxista serviu como testemunha para chegar ao suspeito, que não teve a identidade revelada.

Existe a suspeita de que a vítima também estava grávida. A polícia civil espera os laudos periciais para confirmar a gestação. O resultado deve sair em uma semana. Se confirmada, além de feminicídio e homicídio com requintes de crueldade, o autor também pode responder por crime de aborto. Somadas, as penas podem ultrapassar trinta anos.

O Rio Grande do Sul já registrou 70 feminicídios em 2018, de acordo com a secretaria de segurança do Estado.

Violência contra a mulher