Topo

Sabatella sobre Marielle: "Prestem atenção de que ordem vem a intervenção"

Marcela Paes

Da Universa, no Rio de Janeiro

16/03/2018 04h00

Leticia Sabatella respira fundo. O gesto é uma forma que ela explica ter para conseguir falar sobre Marielle Franco, vereadora carioca executada a tiros na quarta-feira (14). 

A atriz acaba de voltar do velório da amiga. Antes de começar a falar com exclusividade à Universa, ela pede um tempo para conseguir se expressar sobre a notícia que a fez chorar a noite toda. E pensa se o cansaço da madrugada sem dormir permitirá que ela vá ao ato em homenagem à Marielle, que aconteceu no fim da quinta (15). 

As duas se conheceram justamente em uma manifestação. Depois reforçaram a amizade em diversos encontros, como reuniões na casa de Paula Lavigne e Caetano Veloso.

"Eu me lembro que estávamos em uma manifestação, tão lotada que, para atravessar de uma calçada para a outra, precisávamos ir abraçando as pessoas, e eu abracei a Marielle. Olhei para ela, aquela mulher linda, e disse: aqui ou a gente ama ou a gente ama ou a gente ama".

Sabatella, que teme os rumos da situação política do Brasil, faz um alerta: "Prestem atenção ao que estão fazendo com a população pobre e negra. Prestem atenção de que ordem é essa intervenção militar".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Violência contra a mulher