PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Cicatrizes para sempre: criança tem queimaduras após tatuagem de henna

Menina de 7 anos sofreu queimadura química depois da tatuagem - Reprodução/SWNS.com
Menina de 7 anos sofreu queimadura química depois da tatuagem Imagem: Reprodução/SWNS.com

Do UOL

17/08/2017 22h38

Era para ser uma inocente atividade de férias, mas a tatuagem de henna feita em uma criança de 7 anos acabou transformando a viagem de uma família em um verdadeiro terror. Madison Gulliver foi parar no hospital com queimaduras químicas em seu braço e as marcas poderão ficar em sua pele para sempre.

O caso aconteceu no Egito, quando uma família britânica esteve em um hotel luxuoso na cidade de Hurghada, que é banhada pelo Mar Vermelho. Dentro de um salão do próprio hotel, a garota ganhou uma tatuagem de henna que cobriu seu braço dos dedos até o cotovelo.

Porém, ao voltar para o Reino Unido, Madison reclamou que o desenho estava coçando. Os pais lavaram a tatuagem e tiveram uma triste surpresa: a tatuagem tinha se transformado em bolhas dolorosas e os pais correram com a garota para o hospital.

Madison Gulliver parou no hospital e deverá ter cicatrizes permanentes - Reprodução/SWNS.com - Reprodução/SWNS.com
Madison Gulliver parou no hospital e deverá ter cicatrizes permanentes
Imagem: Reprodução/SWNS.com

Segundo Martin Gulliver, pai de Madison, contou ao site britânico SWNS, os médicos precisaram cortar as bolhas da garota para descobrir do que se tratava e chegaram ao diagnóstico de que a criança havia ganhado queimaduras químicas em sua pele.

A culpa das lesões foi atribuída a uma substância chamada parafenilenodiamina (também conhecido pela sigla PPD), que é usada para fixar a cor e é comumente encontrada na henna, na tintura para cabelos e em alguns esmaltes, por exemplo.

Uma das substâncias da tintura henna causou o dano à pele da garota - Reprodução/SWNS.com - Reprodução/SWNS.com
Uma das substâncias da tintura henna causou o dano à pele da garota
Imagem: Reprodução/SWNS.com

A criança agora precisará usar bandagens e está passando por um tratamento para minimizar as marcas que a queimadura deixou. O pai disse que as cicatrizes poderão ficar na pele da garota para sempre.

"Não sabíamos dos perigos (da henna) e achamos que o hotel deveria avisar isso. Acho que parte disso é minha culpa, por não saber dos efeitos, mas também é culpa do salão por estarem usando produtos químicos perigosos em crianças. Queremos enviar a mensagem sobre isso a outras pessoas", desabafou Martin.

Mães e filhos