PUBLICIDADE

Topo

Moda

Reinaldo Lourenço se inspira em Valsa e Dior e traz verão romântico, de "encher a vista"

Reinaldo Lourenço se inspirou no bombom sonho de valsa - Alexandre Schneider/UOL
Reinaldo Lourenço se inspirou no bombom sonho de valsa
Imagem: Alexandre Schneider/UOL

CAROLINA VASONE<br>UOL Estilo

14/07/2006 13h04

A mudança emergencial de endereço do desfile de Reinaldo Lourenço pode ter abalado os planos de cenário da apresentação - que aconteceria nas obras do futuro shopping Cidade Jardim - mas, certamente, manteve intacta a qualidade da minuciosa e romântica coleção do estilista, desfilada na manhã desta sexta (14), na abertura do terceiro dia do São Paulo Fashion Week.



Com inspiração na valsa e ao som de uma (Danúbio, de Strauss), o estilista mostrou vestidos "de sonhos" (outra referência foi o bombom Sonho de Valsa, mas os modelos eram realmente um sonho), feitos de organdi de seda pura, com flores do mesmo tecido que formavam volumes delicadíssimos em cores como o pink (da embalagem do bombom), em vestidos acinturados com saias que abriam mas não exageradamente, com com estrutura leve porém firme. "Tudo é meio Dior", diz Reinaldo, referindo-se ao "new look" criado pelo gênio nos anos 50.



Essa forma de Dior - com a cintura bem marcada e a saia volumosa, formando a "anquinha" estruturada - apareceu em vários momentos do desfile, de maneira interpretada e suavizada. Mesmo nos primeiros looks, com perfume mais roqueiro, inteiros em preto, com decotes ombro a ombro, calças mais soltas, alguns tomara-que-caia, Lourenço usou essa estrutura.



Entre os pretos e os vestidos cheios de bordados meticulosos com paetês e cristais, que unidos ao organdi de seda resultavam numa imagem de "encher a vista", vestidos mais soltinhos no corpo, curtos, de cetim, nos tons da coleção: pink, azul, marinho, preto e um cinza meio lavanda, além da estampa de zebra.

Moda