PUBLICIDADE

Topo

Universa

Festival de Sanremo, na Itália, fará show contra violência de gênero

As cantoras Alessandra Amoroso, Giorgia, Fiorella Mannoia, Laura Pausini, Gianna Nannini, Elisa e Emma estão envolvidas - Getty Images
As cantoras Alessandra Amoroso, Giorgia, Fiorella Mannoia, Laura Pausini, Gianna Nannini, Elisa e Emma estão envolvidas Imagem: Getty Images

Da Ansa, em Sanremo

07/02/2020 12h21

A organização do Festival de Sanremo, principal competição musical da Itália, promoverá no dia 19 de setembro um show para arrecadar fundos destinados a centros que acolhem mulheres vítimas da violência de gênero.

O espetáculo contará com algumas das mais famosas cantoras italianas da atualidade, como Laura Pausini, Elisa, Fiorella Mannoia, Giorgia, Alessandra Amoroso, Gianna Nannini e Emma, que participaram do festival ontem para apresentar a iniciativa.

"Quando uma mulher luta, no fundo faz isso por todas as outras mulheres, para que nunca mais uma mulher sofra violência", disse Pausini. O show será na Arena Campovolo, em Reggio Emilia, norte da Itália, e o objetivo é reunir pelo menos 100 mil pessoas.

A 70ª edição do Festival de Sanremo tem sido marcada por uma postura contundente contra a violência de gênero, cujo ponto alto foi um monólogo da jornalista ítalo-palestina Rula Jebreal, na abertura do evento, em 4 de fevereiro.

Na ocasião, ela citou o caso de sua mãe, que se suicidou por causa da lembrança dos recorrentes estupros que sofria na adolescência, e criticou as dúvidas sempre lançadas contra as mulheres que denunciam violências sexuais.

"Nós, mulheres, nunca somos inocentes. Nós não o somos porque denunciamos muito cedo, porque somos muito bonitas ou muito feias, porque éramos muito desinibidas", disse.

Universa