PUBLICIDADE

Topo

Indiana mata homem que a estuprou e queria queimá-la viva

Mulheres indianas protestam contra estupros recorrentes na Índia - AFP
Mulheres indianas protestam contra estupros recorrentes na Índia Imagem: AFP

06/03/2019 13h46

Uma indiana matou o homem que acabara de estuprá-la e pretendia queimá-la, informaram nesta quarta-feira fontes policiais. A viúva de 35 anos sobreviveu com queimaduras no rosto e nas mãos, enquanto que o estuprador, de 42 anos, não resistiu aos ferimentos.

A indiana explicou à polícia que seu agressor a atacou e a estuprou em sua casa, no norte de Calcutá. "Depois jogou querosene ao corpo dela para atear fogo", contou o policial Sajal Kanti Biswas.

A Índia possui um duro balanço em termos de violência sexual. Em 2016, foram assinalados cem estupros por dia em média, segundo as últimas estatísticas oficiais. Em muitos casos, as vítimas são consideradas culpadas pelo crime.

A lentidão do sistema judicial e a indulgência da polícia contribuem para a ocorrência de casos em que a justiça é feita pelas próprias mãos.

No final de dezembro, uma indiana arrancou o pênis de um vizinho que a importunava e depois o levou para o hospital para salvar sua vida.