Topo

Horóscopo


Céu de fevereiro de 2017: vaivéns da política nacional podem surpreender

Getty Images
Imagem: Getty Images

Barbara Abramo

01/02/2017 00h00

O mês mais curto do ano, do Carnaval, que geralmente anima os brasileiros que andam tão necessitados de alegrias e boas notícias, começa com reviravoltas – Mercúrio, Júpiter e Urano em tensão astral sinalizam que os vaivéns das finanças e da política nacional podem surpreender muita gente. Então, já nos primeiros dias do mês temos mudanças à vista! 

A Lua crescente em Touro, no dia 4, acelera o ritmo dos acontecimentos. Não basta ter ideias, é preciso concretizá-las. Esse é o lembrete mais importante dessa mudança lunar. Vênus entra em Áries no dia 3, adicionando mais pimenta no cenário financeiro – estouvamentos, atos impensados e belicosidade um tanto sem controle estarão no horizonte. Mas se podemos evitar agir por impulso, é mais difícil controlar os rumos de eventos coletivos. Portanto, a criatividade e a postura pacífica consciente serão essenciais para driblar, até onde for possível, as tendências astrais conflitantes.

A segunda semana começa mais tranquila, a época mais produtiva e feliz de todo o mês. Entre 8 e 24, o cenário astral favorável ganha dos momentos mais tensos, como é o caso do dia 22. Mas é na segunda semana que ocorre um eclipse lunar em Leão. Sendo um signo ligado ao poder, à categoria executiva das empresas, são esperadas algumas crises de comando, que testarão pessoas que ocupam cargos decisórios ou de liderança. Por ser um eclipse lunar, ele destaca o fim de situações críticas que vinham se arrastando. No mesmo dia do eclipse, Mercúrio e Vênus, por um lado, e Sol e Júpiter, por outro, remetem a amplas negociações, inclusive pacificadoras e de mais diálogo.

O Sol entra em Peixes no dia 18, mesmo dia em que ocorre a Lua minguante em Sagitário. Se a primeira quinzena colocou o foco no Brasil e nos interesses populares, a segunda parte de fevereiro lança luz sobre aspectos da sociedade que estavam esquecidos, ocultos ou escondidos. Entremeada de bons ventos astrológicos, sinalizando movimento e novidades nas finanças, começamos a época das grandes quedas de água, enchentes e problemas relacionados à falta de energia em algumas regiões do País.

Os últimos nove dias de fevereiro serão movimentadíssimos, e no âmbito mundial também. Toda uma série de eventos astrológicos desafiam a criatividade, a paciência e o autocontrole de muitos de nós. Em paralelo, poderemos assistir alguns eventos ligados ao clima - ou à natureza de modo geral - que irão expor problemas que nunca foram bem resolvidos ou entendidos.

O eclipse em Peixes, no dia 26, colore o Carnaval com uma qualidade vaga e incerta. Enquanto isso, Marte, Júpiter, Urano e Plutão formam a conjuntura beligerante e desafiadora mais importante dos últimos anos. Peixes simboliza o oceano, as águas, e tem a ver com o movimento de grandes massas de gente, também; pode haver um aumento de epidemias e dificuldade de controlá-las, sem a devida contrapartida. Essa conjuntura testará a paciência de muita gente, mas estimulará a criatividade e as atitudes proativas pacíficas. É melhor conhecer com quem lida, para saber o que fazer, diz o ditado. Trata-se disso neste momento. Todo eclipse solar traz um desafio a ser encarado e uma lição a ser compreendida. Ele pode movimentar a vida coletiva e individual e, muitas vezes, em direções que não podemos controlar. O melhor modo de enfrentar esse momento delicado é apostar na paz, na negociação, evitando a ira e a pressa, o julgamento rápido e a teimosia.

Ainda nos últimos dias de fevereiro, Sol e Netuno em conjunção trazem percepção de que somos parte de um Todo maior - a raça humana, os seres viventes que habitam a Terra - e de que podemos nos ajudar, sendo mais compassivos uns com os outros. 

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE ÁRIES: 

 

Mais Horóscopo