PUBLICIDADE

Topo

Se Conselho Fosse Bom

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

"Sofro de infertilidade. Devo ficar casada só para ter mais filhos?"

Pexels
Imagem: Pexels
Karin Hueck

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados. "Se conselho fosse bom" é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas

Colunista de Universa

26/03/2021 04h00

Venho pedir a sua ajuda. Tenho 33 anos, e conheci o meu marido há 8 anos. Quando fizemos 3 anos juntos, ele adoeceu muito e cuidei dele com todo amor e dedicação, inclusive quando ele começou a fazer fisioterapia. Mas logo ele se envolveu com a terapeuta. Ele sempre negava, até que um dia peguei os dois juntos. Foi a maior decepção e dor, mas o perdoei porque todos à nossa volta me incentivaram a fazê-lo com o argumento típico, de que eu não arranjaria no futuro alguém melhor. No entanto, o que me fez ficar foi a busca de um filho, uma vez que sofro de infertilidade e ele me apoiava muito. Não queria ter o trabalho de procurar outro marido e fazer todo o caminho outra vez. Agora, há cerca de um ano, ele não consegue mais ter ereção. Não falei nada para não entristecê-lo e por achar que seria consequência do seu problema na coluna. Organizei programas românticos para nós, e nada: de noite, ele vira para o lado e dorme. Agora ele até dorme no sofá da sala. Conversei inúmeras vezes com ele, disse também que poderíamos procurar um médico. Há 5 meses que ele não dorme mais comigo, e se recusa a procurar ajuda ou falar sobre o assunto. Acho que o problema é comigo. Já tenho um filho e agora a questão é que ainda tenho dois embriões, que pretendo usar para fazer a minha última fertilização em vitro. O que eu faço? É pecado querer alguém que cuide de mim, que me dê atenção e carinho?
- Filhos ou sexo?

- Cara filhos ou sexo
Não tem nada de errado em querer alguém que te trate com atenção e carinho. A primeira coisa que você deveria fazer é se acostumar com a ideia de que talvez você só venha a ter um filho. Você parece estar fazendo a sua parte: cuida do seu marido, oferece ajuda, tenta conversar, cria ocasiões românticas - até traição perdoou. Ele não tem culpa de estar sofrendo de impotência - mas carrega, sim, a responsabilidade de não procurar ajuda médica e estar te afastando dele, a ponto de você questionar o casamento. Você tem todo o direito de querer companhia, carinho - e sexo. Ignore todas essas pessoas que dizem que você não arranjaria "coisa melhor". Quem disse que o que você tem é bom? Entendo que você queira ter mais filhos, mas será que vale o sacrifício? É claro que você pode encontrar outra pessoa a tempo de ter mais bebês. Eu não tenho nenhuma formação em medicina, mas já li que costuma ser mais fácil engravidar uma vez que você já teve um filho (vale checar se isso é verdade). Para isso, no entanto, você vai precisar voltar a fazer sexo.

Sou gay e me relaciono com um homem 15 anos mais velho que eu. Estamos namorando há 10 meses. Tenho muita dificuldade em aceitar a vasta experiência sexual dele, pois são coisas que ao meu ver ultrapassam o limite do bom senso, coisas que eu, apesar da minha idade, não vejo como uma necessidade para o amadurecimento sexual e que não são motivo para se vangloriar, como ele faz (Não sinto a mínima vontade de ter tais experiências.) A questão é que não sinto confiança em namorar uma pessoa que já provou de "tudo" e que possivelmente possa querer ter essas experiências novamente me deixando de escanteio. Fora a questão de uma amizade específica (um rapaz com quem meu namorado já transou). Ele me incomoda de um jeito imenso, pois vejo essa amizade como vazia, sem muito sentido lógico, e que intensifica mais ainda minha insegurança em relação a ele me trair. Sinto uma ligação afetiva muito forte com ele, porém somente isso me cativa, vale a pena ficar em um relacionamento apenas por sentimento?
- Menos experiente

- Caro menos experiente
Se não for por sentimento, por que outro motivo as pessoas se relacionam? Você não deu detalhes do seu namoro, mas acho que teria contado se o seu namorado estivesse reclamando do seu desempenho sexual. O fato de ele ter muito mais experiência não quer dizer que vocês sejam incompatíveis. Ao mesmo tempo, vejo você olhando para o passado e para as amizades dele com muito julgamento: o que é "falta de bom senso" para você pode ser perfeitamente normal no sexo consensual entre dois adultos. Vocês podem vir a ter um problema sexual no futuro, ou esse amigo dele pode vir a ser uma ameaça um dia - mas não tem como saber agora. Para que esse namoro dê certo, vocês dois terão que se esforçar. Não adianta esperar que só ele se adapte aos seus desejos e inseguranças. Talvez você realmente não aceite a forma como o seu namorado é, e tudo bem também. No mais, relacionamentos são isso mesmo: um grande salto no escuro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL