PUBLICIDADE

Topo

Se Conselho Fosse Bom

"Comecei a ficar com homens e agora não sei o que faço com a minha esposa"

Pexels
Imagem: Pexels
Karin Hueck

Karin Hueck é jornalista e escritora. Foi editora da revista "Superinteressante", colaborou para alguns dos maiores veículos do Brasil e tem 5 livros publicados. "Se conselho fosse bom" é uma coluna de conselhos sentimentais, existenciais e práticos. Está com problemas no trabalho? Sua família te enlouquece? Não sabe se casa ou compra uma bicicleta? Mande as suas dúvidas para o se.conselho.fosse.bom@bol.com.br As respostas são 100% anônimas

Colunista do UOL

27/11/2020 04h00

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

Tenho 18 anos de casado e, antes de me casar, tive relações com garotos. Depois que me casei, nunca mais fiquei com um homem e achei que essa vontade nunca voltaria, pois me dava muito bem com minha mulher. Ainda me dou muito bem com ela, na verdade, só que no meio da quarentena senti uma falta enorme de sexo com garotos. Comecei a procurar na internet, encontrei pessoas e faço sexo virtual quase todo dia, com vários diferentes. Rolou sexo de verdade também. Agora não sinto mais atração nenhuma por minha esposa, só por garotos. Mas não quero me separar, eu a amo e temos uma linda família. Ela nem imagina que sou assim. Acho que, por eu ter casado muito cedo, não aproveitei muito a vida, com garotos ou garotas, ninguém. Sinto culpa por isso, pois ela não merece traição nenhuma, mas minha vontade acaba ultrapassando os limites. O que eu faço?
- A cura hétero?

- Caro "a cura hétero?"
Você tem duas grandes questões a enfrentar. Primeiro, a sua orientação sexual. É importante que você reconheça que não é heterossexual - aparentemente você é bissexual, pois se envolveu com homens e mulheres ao longo da vida. Pode ser também que você seja apenas gay. Mas tudo isso, de verdade verdadeira, só você poderá saber. Procure um terapeuta que esteja acostumado a lidar com pessoas LGBTs e faça essa investigação, porque isso poderá ajudá-lo a enfrentar a segunda grande questão que vem por aí, que é o seu casamento. Se você realmente perceber que só se atrai por homens, não tem porque ficar casado com a sua esposa, por mais maravilhosos que tenham sido todos esses anos. Não é justo com ela - assim como não é justo você ficar tendo casos com outras pessoas no meio da pandemia. Vai ser terrível a separacão, vai ser doloroso. Mas ficar nessa vida dupla também será.

Escrevo porque há uma situação em minha família que tem me deixado sem saber como agir: minha tia e minha mãe ficaram sem se falar por quase 30 anos após uma discussão entre as duas. Para piorar a situação, elas moram na mesma rua, com apenas algumas casas de distância uma da outra. Ou seja, ficaram sem se falar mesmo se cruzando por centenas de vezes no bairro. Quando minha tia ficou viúva, ela se reaproximou da minha mãe e dos meus irmãos, além de mim. E se aproximou de maneira muito pegajosa, bem forçada, porque age como se nada tivesse acontecido. Não consigo lidar com essa situação de maneira tranquila. Eu era criança, e não conseguia entender, à época, porque meus tios pararam de frequentar nossa casa, e nós a casa deles também, e de falar conosco, inclusive evitando toda minha família e fazendo fofocas a nosso respeito para outros familiares, que também começaram a se distanciar (preferiram a "versão da briga" da minha tia, e acredito que foi devido ao fato dela ter um sítio que era frequentado pelos outros familiares em fins de semana e feriados). Acho que sinto um misto de raiva, desprezo e estranheza e, no íntimo, considero que essa reaproximação é uma roubada. Como devo lidar com isso? É difícil esquecer ou até mesmo perdoar.
- Desconfiada.

- Cara "Desconfiada"
Não vejo como toda essa situação possa ser um problema seu. Você não explicou qual foi o motivo da briga, mas qualquer que tenha sido, a sua mãe - que é a irmã, de fato, e a verdadeira envolvida nesse rolo - conseguiu superar as diferenças e se reaproximar da sua tia. Por que você não conseguiria? Você mesma diz que era criança quando tudo aconteceu. E se os outros parentes ficaram do lado da sua tia porque julgaram que ela estava certa? Não fique se preocupando com problemas do passado que não são seus. Você não precisa ser a melhor amiga da sua tia, se não quiser - mas deixe que outras pessoas tomem suas próprias escolhas.

Está precisando de um conselho? Mande a sua pergunta para se.conselho.fosse.bom@bol.com.br

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.