PUBLICIDADE

Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Ana Canosa

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Preguiçoso, limpinho ou criativo? Quem são os amados e os odiados no sexo

"Homem que não beija tudo, não lambe, não enfia o dedo e que, ainda por cima, sai correndo para tomar banho assim que gozou esfria qualquer mulher" - fizkes/Getty Images/iStockphoto
'Homem que não beija tudo, não lambe, não enfia o dedo e que, ainda por cima, sai correndo para tomar banho assim que gozou esfria qualquer mulher' Imagem: fizkes/Getty Images/iStockphoto
Conteúdo exclusivo para assinantes
Ana Canosa

Ana Canosa é psicóloga clínica, sexóloga, professora, escritora e comunicadora. Apresenta o podcast Sexoterapia, em Universa/UOL. Sendo há 28 anos testemunha das mais diferentes histórias afetivas, é categórica em afirmar que muitas vezes, só o amor não é suficiente. Fala de sexualidade desde que se entende por gente, unindo seus estudos acadêmicos com a experiência clínica e seu olhar de observação do mundo.

Colunista de Universa

14/12/2021 04h00

Nada mais desanimador pra uma mulher do que ir pra cama com um cara e, na hora H, ouvir ele dizer que tem "nojinho" de fazer sexo oral. Ou escutar de seu companheiro: "Motel pra quê, se a gente tem uma cama?". Por outro lado, um parceiro que gosta de conhecer a nossa intimidade e as nossas fantasias sempre ganha pontos e, no final das contas, acaba rendendo um sexo muito mais prazeroso e divertido para ambos.

Cada homem é único e cada transa também. Não dá para generalizar a performance, mas dá para arriscar uns palpites com base nos casos mais recorrentes. Listarei aqui os tipos mais amados e os mais odiados na cama, segundo o que escuto no consultório.

Um bom momento de analisar o parceiro ou se autoanalisar.

Tipos de homens mais odiados pelas parceiras

Ninguém quer um cara preguiçoso na cama. E há vários tipos de preguiçosos: os que não fazem sexo oral; os que não se empenham em desvendar o corpo feminino; os que não falam nada durante o sexo; os que não se interessam pelo assunto; os que dizem "Pra que variar o cenário?"; os que não têm paciência para um denguinho depois; os que seguem aquele roteirinho chinfrim sempre igual; e até os que comem demais e depois não têm força para transar. Deus meu! Um pouco de preguiça de vez em quando vá lá, mas ser um preguiçoso de carteirinha é pecado capital.

Por outro lado, os "limpinhos" também deixam a desejar. Veja, nós, mulheres, adoramos homens cheirosos e que demonstram higiene e cuidado. Mas tem hora que não dá para esperar você ir tomar banho para transar! Se a cena sexual está quente, se joga! Homem que não beija tudo, não lambe, não cospe, não enfia o dedo, que nunca faz sexo com mulher menstruada e que, ainda por cima, sai correndo para tomar banho assim que gozou esfria qualquer mulher, a não ser que ela seja também do tipo obsessiva por limpeza e que sente "nojinho". Para gostar de sexo é preciso se lambuzar! Com camisinha e tudo!

Tipos de homens mais amados pelas parceiras

Os íntimos. Não adianta você ter todas as técnicas do planeta, se achar o máximo, ter um corpo escultural e um pênis delicioso. Mais do que tudo nós gostamos de intimidade: avançar nas conversas, investigar as preferências, testar aos poucos a capacidade feminina de se entregar! Deixar seu orgasmo para uma próxima, porque a moça está cansada e tudo bem, é sinal que terão uma próxima e você não se prende a convenções, sabe respeitar o timing dela!

Ser íntimo não significa necessariamente que terá de casar com a gata: os grandes amigos para o sexo geralmente são aqueles que deixam a mulher à vontade, são espontâneos, bem-humorados e que gostam de, além de transar, compartilhar ideias, carinhos e confidências. Intimidade requer reciprocidade e troca! Seja viril e gentil. Treine!

Por fim, nós amamos homens criativos, que saem do lugar-comum e fazem da transa cenas de um curta-metragem. Não é necessário se vestir de Tarzan, mas é importante ler revistas femininas, ler os livros eróticos da moda, assistir programas de TV, se inteirar no assunto da sexualidade feminina e até ser bem amigo do melhor amigo gay da sua mulher. Se você é homem e está lendo essa coluna já ganhou pontos!

O mais importante é saber conduzir a mulher para que ela se abra e conte suas fantasias sexuais. Depois é só fomentar a cena, pode ser descrevendo verbalmente ou até se fingindo passar por quem não é. Nós podemos até estranhar, rir de nervoso, mas nunca vamos achá-lo um ridículo! Pelo contrário: seja um doce sacana curioso que será amado até o final de seus dias! Vai por mim!