Topo

Youtuber indeniza família de menina que morreu ao imitar vídeo viral

A influencer ganhou projeção em 2017 preparando receitas de forma pouco convencional na internet - usando muitas vezes material de escritório - Reprodução
A influencer ganhou projeção em 2017 preparando receitas de forma pouco convencional na internet - usando muitas vezes material de escritório Imagem: Reprodução

20/09/2019 18h10Atualizada em 21/09/2019 09h51

A youtuber chinesa Ms Yeah, que soma 7 milhões de inscritos em seu canal, pagará indenização às famílias de duas garotas depois que uma delas morreu e outra se feriu gravemente ao tentar imitar um de seus vídeos.

A influencer ganhou projeção em 2017 preparando receitas de forma pouco convencional na internet - usando muitas vezes material de escritório.

A maioria dos vídeos é gravada no local em que ela trabalha com a ajuda de uma pequena equipe.

As garotas, de 14 e 12 anos, se acidentaram quando tentavam copiar um vídeo em que Ms Yeah faz pipoca em uma lata de refrigerante.

Elas deixaram álcool em contato com o fogo dentro de duas latas quando o material explodiu.

A mais velha, identificada apenas como Zhezhe, morreu em decorrência dos ferimentos. Xiaoyu, de 12 anos, vai precisar de cirurgias plásticas reparadoras.

Acordo prévio

Representantes de Ms Yeah, "nome artístico" de Zhou Xiaohui, encontraram as famílias de ambas as vítimas depois do acidente e a influencer concordou em pagar uma compensação de valor não revelado.

Sabe-se, por exemplo, que ela cobrirá as depesas médicas Xiaoyu.

Apesar do acordo, a youtuber nega que as meninas estivessem tentando replicar seu vídeo - alegando que elas seguiam uma técnica diferente da que ela usava e que o conteúdo do canal não é "educativo".

Um de seus porta-vozes, seu primo, afirmou que ela daria assistência financeira às famílias "independentemente de quem esteja certo ou errado" e disse que esperava que não houvesse "nenhum tipo de ressentimento" entre duas partes.

O pai de Xiaoyu declarou ao site de notícias Beijing News que a filha "não quer mais sair de casa" por causa das cicatrizes das queimaduras. O pai de Zhezhe, por sua vez, declarou emocionado que nenhuma quantia poderia trazer a filha de volta.

O acidente aconteceu em 22 de agosto. No vídeo que supostamente motivou as adolescentes, retirado posteriormente do ar, Ms Yeah coloca milho de pipoca em uma lata de refrigerante e acende o que parece ser uma lamparina a álcool.

As garotas supostamente estariam colocando o álcool diretamente dentro da lata quando sofreram o acidente.

Ainda de acordo com o Beijing News, Zhezhe sofreu queimaduras em 96% do corpo. Ela morreu em 5 de setembro.

Imagens de Xiaoyu com marcas profundas no rosto e nos braços foram amplamente compartilhadas na rede social Weibo - uma das mais populares na China. A reportagem não conseguiu verificar a veracidade das fotos.

Ms Yeah, de 25 anos, manifestou-se pela primeira vez sobre o assunto no dia 10 de setembro no Weibo, plataforma em que a influencer contabiliza perto de 8,2 milhões de seguidores.

Em um post intitulado "O dia mais sombrio da minha vida", ela disse que as tragédias haviam lhe causado "dor imensa". Declarou ter desapontado seus fãs e pediu desculpas.

"Eu usei uma lata e uma lamparia a álcool, que é mais seguro", afirmou. "No vídeo delas, podemos ver claramente que elas usam duas latas e nenhuma lamparina."

Ela disse que o acidente aconteceu porque as adolescentes puseram álcool nas latas enquanto acendiam a chama - e uma faísca acabou caindo perto de um recipiente de álcool industrial que estava ao lado.

A youtuber ressalva que todos os seus vídeos contêm avisos recomendando os espectadores a não tentarem reproduzir o conteúdo em casa e enfatizando que o canal não é uma espécie de "faça você mesmo".

Mais Ciência