Conteúdo publicado há 8 meses

Nasa: Cientistas encontram água e carbono em fragmentos do asteroide Bennu

Fragmentos de rocha e poeira retirados do asteroide Bennu, com 4,5 bilhões de anos e localizado a 60 milhões de quilômetros da Terra, continham água e uma grande quantidade de carbono, elementos essenciais ao surgimento de vida em nosso planeta, revelou a Nasa.

O que aconteceu

A amostra, trazida pela missão OSIRIS-REx, é a maior já coletada de um asteroide rico em carbono, e será essencial para investigar as origens da vida.

Asteroides como o Bennu servem como uma "cápsula do tempo" dos primeiros dias do nosso Sistema Solar, informou em um comunicado o administrador da agência espacial norte-americana, Bill Nelson. A amostra contém quase 5% de carbono em peso.

A amostra será estudada nas próximas décadas para entender como nosso Sistema Solar se formou. Também fornecerá percepções sobre como os materiais precursoras à vida podem ter chegado à Terra.

Segundo Nelson, esses estudos também ajudarão a planejar medidas para evitar colisões de asteroides com a Terra.

Quase tudo o que fazemos na Nasa procura responder a questões sobre quem somos e de onde viemos. Missões da agência, como a OSIRIS-REx, irão melhorar a nossa compreensão dos asteroides que podem ameaçar a Terra, ao mesmo tempo que nos dão uma ideia do que está além. A amostra chegou à Terra, mas ainda há muita ciência por vir - ciência como nunca vimos antes
Bill Nelson, administrador da Nasa

Missão OSIRIS-REx

A missão OSIRIS-REx foi lançada em 2016 e a coleta dos fragmentos foi concluída com sucesso em 2020. A sonda retornou à Terra em setembro deste ano.

Os cientistas realizaram análises iniciais das amostras nas primeiras duas semanas. Isso incluiu medições por microscopia eletrônica de varredura, análises de infravermelho, difração de raios-x e análise de elementos químicos.

Continua após a publicidade

Futuras pesquisas se concentrarão em como a química evoluiu em Bennu.

A abundância de material rico em carbono e a presença abundante de minerais argilosos contendo água são apenas a ponta do iceberg cósmico. Estas descobertas, tornadas possíveis mediante anos de colaboração dedicada e ciência de ponta, impulsionam-nos numa viagem para compreender não só a nossa vizinhança celestial, mas também o potencial para o início da vida. A cada revelação de Bennu, estamos mais perto de desvendar os mistérios da nossa herança cósmica.
Dante Lauretta, pesquisadora da missão OSIRIS-REx

Deixe seu comentário

Só para assinantes