PUBLICIDADE
Topo

Galaxy Buds Pro: vale investir R$ 1.000 nos fones de ouvido da Samsung?

Galaxy Buds Pro: fones de ouvido sem fio da Samsung - Reprodução/Samsung
Galaxy Buds Pro: fones de ouvido sem fio da Samsung Imagem: Reprodução/Samsung

Bruna Souza Cruz

De Tilt, em São Paulo

23/06/2021 04h00

O mercado de fones de ouvido sem fio Bluetooth ganha novas opções de compra praticamente a cada semana. Dos mais baratos aos modelos acima dos R$ 1.000 (ou bem mais). E uma coisa não dá para negar: eles são práticos, principalmente para quem odeia ficar esbarrando nos fios durante a atividade física, reuniões online e ligações com amigos.

Testei por uma semana os fones Galaxy Buds Pro, da Samsung, um modelo lançado para concorrer com os famosos AirPods, da Apple. E o que posso dizer é que: sim, a praticidade me ganhou. Porém, sinto que minha genética não foi feita para usar fone intra-auricular (fica mais perto do canal auditivo).

O Galaxy Buds Pro começou a ser vendido no Brasil no dia 5 de março por R$ 1.399 — eles foram lançados junto com as etiquetas inteligentes Smart Tags. Atualmente, encontrei por cerca de R$ 999 em revendedores oficiais.

O que mais gostei

Visual dos fones de ouvido sem fio da Samsung - Bruna Souza Cruz/Tilt - Bruna Souza Cruz/Tilt
Visual dos fones de ouvido sem fio da Samsung
Imagem: Bruna Souza Cruz/Tilt

A configuração mais interessante para mim foi o cancelamento de ruído ativo e o detector de vozes.

No primeiro, o som ambiente não é totalmente eliminado, mas diminui bastante. Achei ótimo para me concentrar durante a produção de textos e para ter uma experiência mais imersiva ao acompanhar as minhas séries. É possível configurar para aumentar ou diminuir a capacidade dos fones de isolar os sons externos.

"Os microfones internos e externos monitoram o ruído em tempo real, com um algoritmo inteligente que cancela o ruído", explica a empresa em seu site.

O segundo ponto é que os fones contam com um sistema inteligente que reduz o volume do som de uma música, por exemplo, quando ele detecta a sua voz.

Na volta de um dia de caminhada na rua, resolvi passar no mercado. Estava distraída ouvindo uma música animada (da playlist fitness de motivação. Quem nunca?). Até que falei comigo mesma baixinho e a música parou automaticamente de tocar. Eu tinha esquecido que a função existia e achei até que a bateria tivesse acabado.

Mas, não. Segundos depois de silêncio ela voltou a tocar. Achei que tem muito potencial de uso. Um exemplo é poder manter uma conversa com alguém sem precisar apertar o pause do podcast ou tirar o fone do ouvido.

Falando do design, os fones são lindos. Eles possuem um acabamento brilhante na ponta, que reflete bastante. O que eu testei é o modelo prata, mas a Samsung vende versões nas cores preta e violeta. A parte interna é fosca em todos eles.

Fones Buds Pro têm um visual brilhante - Bruna Souza Cruz/Tilt - Bruna Souza Cruz/Tilt
Fones Buds Pro têm um visual brilhante
Imagem: Bruna Souza Cruz/Tilt

O modelo foi desenhado para encaixar confortavelmente no canal auricular (e não cair). Ele é pequeno, é leve (6,3 gramas) e quase discreto (se não fosse o brilho. Mas não vi problemas nisso). Ele tem também resistência à água (certificação IPX7).

Os fones são vendidos acompanhados de um case compacto, que funciona para recarregar a bateria. Na caixa, a Samsung envia três opções de tamanho das borrachinhas (ponteiras) para encaixar no ouvido.

Um buraquinho localizado na parte central interna possui uma luz de LED que varia do verde para o vermelho conforme identifica a recarga da bateria. Um outro sinaliza a mesma coisa na parte externa. A entrada para o cabo é USB-C.

Galaxy Buds Pro com o case aberto - Bruna Souza Cruz/Tilt - Bruna Souza Cruz/Tilt
Galaxy Buds Pro com o case aberto
Imagem: Bruna Souza Cruz/Tilt

Qualidade do som

A potencia da música é ótima. Não tive o que reclamar. A experiência foi positiva mesmo usando os fones na rua, com o barulho de carros passando em volta. Infelizmente, não pude testar com outros tipos de sons mais altos e irritantes, como o do metrô, por motivos de pandemia.

Os Buds Pro possuem um woofer de 11 mm, responsável por sons graves e médios, e um tweeter de 6,5 mm, responsável pelos sons agudos. Esse conjunto é responsável por um som de qualidade.

Três microfones ajudam no funcionamento de cada fone. Testei o modelo durante algumas reuniões de trabalho em casa e uma videochamada com uma amiga. Gostei bastante. Ouvi todo mundo e ela me ouviu perfeitamente (nem o barulho de uma furadeira atrapalhou).

Galaxy Buds Pro são pequenos e leves - Bruna Souza Cruz/Tilt - Bruna Souza Cruz/Tilt
Galaxy Buds Pro são pequenos e leves
Imagem: Bruna Souza Cruz/Tilt

Por meio do aplicativo dos fones, é possível mudar a configuração para que os fones passem a funcionar considerando os ruídos externos (modo ambiente). Com ele ativado, os Buds Pro conseguem aumentar o volume dos sons externos (até quatro níveis) de uma conversa, por exemplo. Isso pode ajudar em conversas com pessoas um pouco mais distantes de você.

Os fones possuem controles de toques integrados. Se você precisar pausar uma música, dê um toque suave no fone. Se deseja pular, faça o mesmo duas vezes. Descobri como isso funcionava depois de esbarrar sem querer o dedo em um dos fones.

A Samsung promete duração da bateria dos fones de ouvido de até 5h com o uso padrão e de 4h com chamada de voz. Se ela terminar, ainda existe a opção de recarga feita diretamente do case (sem que ele esteja conectado na tomada).

Contando a carga presente em seu case, a bateria dos fones pode durar até 18 horas se o sistema de cancelamento de ruído estiver habilitado.

Dados de bateria dos fones e do case - Bruna Souza Cruz/Tilt - Bruna Souza Cruz/Tilt
Dados de bateria dos fones e do case
Imagem: Bruna Souza Cruz/Tilt

Com ele desligado, a promessa é de duração de até 28 horas, sendo 8 horas de reprodução direta e 20 horas extras a partir da recarga de seu case.

No teste de Tilt, o desempenho foi aproximado. Nos dias de menor uso, ela durou mais, o que é de se esperar.

E é importante saber que a bateria dos Buds Pro é menor do que a do irmão Galaxy Buds Plus, que chega a 11h de música direto, além de até 22 horas a partir da recarga da caixinha.

Com relação ao irmão mais velho e outros modelos da concorrência, a bateria fica apenas na média de desempenho.

Funções

Os Buds Pro permite conexão com diferentes aparelhos Galaxy. Você pode atender uma chamada em seu celular enquanto assiste a um vídeo em um tablet, por exemplo.

A empresa também destaca que os fones dão uma experiência de som em 360° para quem os utiliza, com nuances de áudio dependendo de qual direção ele vem. Confesso que não senti essa diferença toda que a empresa promete. Talvez, com uso a longo prazo isso se reproduza.

Fones de ouvido sem fio e tela de celular com suas configurações abertas - Bruna Souza Cruz/Tilt - Bruna Souza Cruz/Tilt
Fones de ouvido sem fio e tela de celular com suas configurações abertas
Imagem: Bruna Souza Cruz/Tilt

O que não gostei

Como já adiantado, tenho dificuldades com fone de ouvido intra-auricular. Já experimentei outros dois modelos (um da Xiaomi e outro da Motorola), mas não me adaptei. O meu maior problema é o incomodo de algo no ouvido e uma dor chatinha quando os utilizo por muitas horas.

No caso do Galaxy Buds Pro, eu achei confortável nos primeiros minutos. Escolhi a borrachinha menor e encaixou bem. Mas a sensação só durou alguns minutos.

Em alguns momentos, utilizando o modo que mantém o som externo isolado e só oferece o som vindo de dentro dos fones de ouvido, eu senti uma leve pressão. Elas só passavam quando eu mudava a configuração (ou quando os deixava de lado mesmo). A sensação inicial é de ouvido entupido.

De modo geral, o Galaxy Buds Pro é um ótimo fone de ouvido sem fio. O cancelamento de ruído e a qualidade de som é o que me convenceria a comprá-lo se não fosse minha questão pessoal com fones intra-auriculares.

Ele não custa tão caro quanto os AirPods da Apple, o que é ótimo. Mas para valer a pena é preciso que o seu corpo se dê bem com eles. Caso você nunca tenha tido contato com fones de ouvido intra-auriculares, invista em um modelo mais barato para você sentir se o uso é prático e confortável. Eles possuem configurações mais simples, mas é uma saída. É melhor do que gastar R$ 1.000 e não usar depois.

Um outro ponto que me deixaria na dúvida é a capacidade da bateria. Ainda que 5h de reprodução direta, por exemplo, pareça bastante para algumas pessoas, saber que existem no mercado modelos que duram mais me forçaria a pesquisar ainda mais antes de investir tanto dinheiro.

Alguns concorrentes são: AirPods Pro (Apple), a partir de R$ 1.738, e o Powerbeats Pro (Beats), a partir de R$ 1.326*.

Para comprar o Galaxy Buds Pro, veja aqui:

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelo link recomendado neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.

*Valores consultados em 22 de junho de 2021 em lojas revendedoras autorizadas.