PUBLICIDADE
Topo

iOS 14.5 chega aos iPhones com polêmica na privacidade; veja os recursos

Divulgação/Apple
Imagem: Divulgação/Apple

Fernando Barros

Colaboração para Tilt

27/04/2021 16h15

A Apple liberou nesta segunda-feira (26) o iOS 14.5, atualização de sistema operacional para celulares da marca a partir do iPhone 6S. Entre as novidades, o destaque vai para um novo recurso de privacidade que promete tornar mais transparente a coleta de dados por aplicativos, o que levou a uma briga pública contra o Facebook.

A ferramenta "App Tracking Transparency" (em português, transparência no rastreamento em apps) obriga todos os aplicativos na App Store a pedirem permissão da pessoa para rastrear as suas informações e atividades dentro dos apps e sites. Esse rastreamento geralmente serve para usar os dados em anúncios personalizados.

iOS 14.5 - bloquear rastreamento de dados em apps e sites - Divulgação/Apple - Divulgação/Apple
Imagem: Divulgação/Apple

O Facebook criticou o recurso, alegando que isso vai tornar a internet "mais cara" e prejudicar os negócios de pequenas empresas que usam as suas plataformas para anunciar online.

Para vender seu ponto, a empresa de Mark Zuckerberg publicou em dezembro um anúncio de página inteira em vários jornais americanos importantes, incluindo o "The New York Times", "The Washington Post" e "The Wall Street Journal", e colocou no ar um site com depoimentos de pequenos comerciantes.

Vai adiantar?

Especialistas ouvidos pelo jornal norte-americano The New York Times, em reportagem publicada nesta segunda-feira (26), sugerem que, na prática, as novas políticas de privacidade da Apple podem não ser suficientes para acabar de vez com o rastreamento em iPhones.

Isso porque é possível haver brechas e criar novas formas de fazer esse monitoramento. Por exemplo, os anunciantes podem usar um método chamado "fingerprinting" (impressão digital), que reconhece as características do aparelho —como resolução da tela, versão e modelo do sistema operacional— e as combina para determinar sua identidade e rastreá-lo em diferentes aplicativos. Esse método pode funcionar no iPhone mesmo com a nova ferramenta de privacidade do iOS.

Ainda assim, acredita-se que a mudança na Apple, que impõe a necessidade de consentimento prévio, é significativa, pois ajuda as pessoas a terem um melhor controle da sua privacidade. Em publicação em seu blog oficial, a EFF (Electronic Frontier Foundation), organização americana que defende os direitos civis no ambiente digital, também já tinha se mostrado favorável à iniciativa da Apple.

Segundo a entidade, "permitir que as pessoas escolham qual rastreamento de terceiros irão tolerar, e forçar os apps a solicitarem tais permissões, confere a elas mais conhecimento sobre o que os aplicativos estão fazendo, ajuda a protegê-las contra abusos e permite que tomem as decisões por si mesmas".

Carlos Affonso Souza, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS), diz que a nova ferramenta da Apple pode ajudar o público a entender como dados são coletados e tratados online.

Como o aviso que o usuário vê na tela é padrão para todos os apps, as empresas vão precisar explicar os motivos pelos quais o rastreamento de dados pode ser vantajoso para a experiência do usuário. No final das contas, a escolha será do usuário se quer ou não que os seus dados sejam tratados dessa forma
Carlos Affonso Souza

Para Diogo Cortiz, especialista em tecnologias da inteligência e professor da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), disse em seu Twitter que a novidade da Apple é uma "mudança importante de UX (experiência de usuário) para a privacidade, dando o poder de escolha para o usuário".

Como vai funcionar a função de privacidade do iOS 14.5?

Toda vez que você abrir um aplicativo que deseja ter acesso aos seus dados, uma notificação pop-up será exibida na tela do aparelho, solicitando o consentimento. Se não concordar em ter seus passos rastreados, o novo recurso ativa dois mecanismos.

O primeiro é impedir que o app tenha acesso ao identificador de aparelho Apple, uma sequência aleatória de letras e números atribuídas a cada iPhone e utilizada para rastrear a sua atividade em aplicativos e sites. O segundo é comunicar aos desenvolvedores do aplicativo que, de modo geral, você não deseja que suas informações sejam rastreadas e compartilhadas com ninguém.

Os aplicativos que desrespeitarem a sua escolha e continuarem monitorando seus dados podem ser banidos da App Store. Além disso, com a recusa, sua experiência de uso não será comprometida. Isso porque as novas regras da Apple proíbem que os desenvolvedores vinculem o funcionamento do app à aceitação do rastreamento.

iOS 14.5: outros novos recursos

Máscara no reconhecimento facial

Agora vai ser possível desbloquear seu iPhone quando você está usando uma máscara no rosto —um recurso bem válido em tempos de pandemia de covid-19. Mas o recurso depende de um Apple Watch no pulso também. Com a ferramenta, basta simplesmente olhar para o iPhone que o relógio vibra avisando que a tela foi desbloqueada.

iOS 14.5 - Desbloquear iPhone com máscara - Divulgação/Apple - Divulgação/Apple
Imagem: Divulgação/Apple

Melhorias na Siri

A assistente de voz ganhou duas novas vozes Siri em inglês, e por padrão não virá mais com uma voz feminina. Além disso, Também ganhou suporte para fazer chamadas em grupo no FaceTime e aceita outros serviços de música além do Apple Music para ser o novo tocador padrão, como Spotify e Deezer.

iOS 14.5 - Melhorias na Siri - Divulgação/Apple - Divulgação/Apple
Imagem: Divulgação/Apple

Novos emojis

Alguma das novas carinhas incluem personagens baforando, rosto com olhos em espiral, rosto nas nuvens, coração em chamas, coração remendado e mulher com barba.

iOS 14.5 - Novos emojis 2 - Divulgação/Apple - Divulgação/Apple
Imagem: Divulgação/Apple

Outros novos recursos em resumo são:

  • Recalibração da bateria do iPhone 11, 11 Pro e 11 Pro Max;
  • Melhorias no 5G para a linha iPhone 12, como suporte a dois chips SIM 5G e otimização da experiência na rede, incluindo melhor duração da bateria e uso de dados;
  • Reportar incidentes no Apple Maps, como "Há um acidente à frente" ou "Há algo na estrada";
  • Apple Podcasts substituiu o botão de reprodução e ganhou uma opção para salvar e baixar episódios;
  • Suporte ao AirTag, novo gadget da Apple para achar objetos perdidos;
  • App Lembretes adicionou a capacidade de classificar as notas por título, prioridade, data de vencimento ou data de criação, e oferece a opção de imprimir listas de lembretes.