PUBLICIDADE
Topo

Anatel apreende 15 mil carregadores piratas na rua 25 de Março, em SP

Divulgação/Anatel
Imagem: Divulgação/Anatel

Lucas Carvalho

De Tilt, em São Paulo

16/12/2020 19h54

Uma operação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e da Polícia Federal apreendeu nesta quarta-feira (16) 15.200 carregadores de celular vendidos na região da Rua 25 de Março, famoso centro de comércio popular em São Paulo.

Segundo a Anatel, os carregadores não eram homologados pela agência e são considerados "piratas". Ao todo, os equipamentos apreendidos valiam cerca de R$ 180 mil.

A ação foi realizada como parte do Plano de Ação de Combate a Pirataria (PACP) da Anatel e mirou um "grande distribuidor de carregadores de celular" na capital paulista. O tal distribuidor não foi identificado pela agência.

Em novembro, a Anatel realizou outras três operações de fiscalização em São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e outra na capital paulista. Ao todo, foram apreendidos 11 mil carregadores de celular não homologados nessas três ações, valendo um total de R$ 160 mil.

Somando essas apreensões à operação desta quarta, a Anatel lacrou, só em São Paulo, entre os meses de novembro e dezembro, mais de 26 mil carregadores para celular, com valor de venda estimado em R$ 340 mil.

A Anatel diz que produtos que não foram homologados representam riscos à saúde e à segurança dos usuários, além de não terem qualidade comprovada e prejudicarem a competição entre empresas que vendem produtos devidamente autorizados.

"Para que um produto possa ser certificado são exigidos testes de laboratório para avaliação da segurança dos equipamentos, como sua resistência à variação das redes de energia elétrica, proteção contra vazamento de líquidos tóxicos ou superaquecimento", diz a agência em nota.