PUBLICIDADE
Topo

Governo dos EUA divulga vídeos oficiais de OVNIs

Nos vídeos, é possível ver os objetos voando em alta velocidade - Departamento de Defesa dos Estados Unidos
Nos vídeos, é possível ver os objetos voando em alta velocidade Imagem: Departamento de Defesa dos Estados Unidos

De Tilt, em São Paulo

27/04/2020 20h10

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou na segunda-feira (27) três vídeos que, de acordo com o órgão do governo, mostram pilotos da Marinha interagindo com "fenômenos aéreos não identificados" — em outras palavras, Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs). Duas das filmagens são de janeiro de 2015 e a outra de novembro de 2004, mas as três tinham vazado em anos passados. Em setembro de 2019, o Pentágono atestou a sua veracidade.

Os vídeos mostram pilotos da Marinha dos Estados Unidos perseguindo objetos voadores não identificados, filmados com câmeras de infravermelho, que se moviam em velocidade hipersônica, a milhares de pés acima da Terra, sem asas, motores ou sinais visíveis de propulsão.

Em dois deles, é possível ouvir oficiais do governo admirando a velocidade dos objetos. Um deles sugere que pode se tratar de um drone.

Joseph Gradisher, porta-voz do vice-chefe de operações navais da Marinha, já havia declarado, no ano passado, que não houve qualquer edição nas gravações e que os objetos ainda não foram identificados como qualquer tipo conhecido de aeronave.

Segundo Joseph, as imagens nunca deveriam ter chegado ao conhecimento público. Reporta-se ainda que os vídeos foram divulgados inadequadamente por um ex-funcionário do Pentágono, que pediu permissão para compartilhar entre agências do governo para uma espécie de banco de dados sobre veículos aéreos não tripulados.

Não é possível dizer que tais objetos sejam domínios de "alienígenas". No entanto, como apontou o The New York Times, na época da divulgação dos vídeos, é estranho que objetos "apareçam repentinamente a 80.000 pés e depois sejam arremessados em direção ao mar, estacionando a 20.000 pés e pairando".

Agora, em comunicado, o órgão conta o que levou à decisão de divulgar as imagens oficialmente:

O Departamento de Defesa está divulgando esses vídeos para explicar qualquer equívoco do público sobre se as filmagens que circulam são reais, ou se há mais a ser descoberto sobre os vídeos

O comunicado diz, ainda, que as filmagens passaram por "revisão extensa" e que a sua divulgação "não revela qualquer capacidade ou sistema sensível, e não colide com qualquer investigação subsequente de incursões do espaço aéreo militar por fenômenos aéreos não identificados."