PUBLICIDADE
Topo

Sonda da NASA faz sobrevoo a 18,6 milhões de km do Sol e bate recorde

A marca, batida por volta das 6h30 (horário de Brasília), é mais de 5 milhões de quilômetros menor do que a atingida em voos anteriores - Divulgação/NASA
A marca, batida por volta das 6h30 (horário de Brasília), é mais de 5 milhões de quilômetros menor do que a atingida em voos anteriores Imagem: Divulgação/NASA

De Tilt, em São Paulo

29/01/2020 19h10

A sonda solar Parker, da NASA, deu hoje mais um passo em direção ao Sol, completando seu quarto sobrevoo na estrela. A manobra, chamada de periélio, levou Parker a "apenas" 18,6 milhões de quilômetros do astro, um recorde de proximidade.

A marca, batida por volta das 6h30 (horário de Brasília), é mais de 5 milhões de quilômetros menor do que a atingida em voos anteriores. Com isso, a sonda da NASA segue sendo a espaçonave que mais se aproximou do Sol na história.

Antes do lançamento de Parker em 12 de agosto de 2018, nenhuma outra sonda havia chegado a menos de 43 milhões de quilômetros do Astro Rei. O recorde foi estabelecido pela missão Helios 2, em 1976.

O próximo sobrevoo da Parker, o quinto, está marcado para 7 de junho. Ao todo, a sonda fará 24 periélios até 2025 e deve ajudar os cientistas a entender como a estrela funciona.

Parker não deve encontrar um concorrente de peso tão cedo, mas logo ganhará companhia. É que a Agência Espacial Europeia (ESA) e a agência americana farão uma missão conjunta ao Sol, apelidada de Solar Orbiter, a ser lançada no próximo dia 7 de fevereiro.

A ideia é que a Solar Orbiter estude os polos do Sol, que estão fora do campo de visão da Parker. As missões, ainda que apresentem algumas diferenças, compartilham ferramentas que permitirão aos cientistas comparar dados obtidos de diferentes lugares do Sol.

Com o lançamento da Solar Orbiter e os novas análises feitas por Parker, os cientistas esperam descobrir por que a atmosfera do Sol é muito mais quente que sua superfície visível e entender como os ventos que fluem do sol para o espaço atingem velocidades tão altas.