PUBLICIDADE
Topo

Bilhões de anos: cratera mais velha de meteorito na Terra tem data revelada

Cratera mais antiga da Terra, atingida por meteorito, teve idade desvendada - iStock
Cratera mais antiga da Terra, atingida por meteorito, teve idade desvendada Imagem: iStock

De Tilt, em São Paulo

21/01/2020 14h54Atualizada em 22/01/2020 17h23

Cientistas acreditam ter identificado a data exata em que o meteorito mais antigo conhecido (até agora) atingiu a Terra, abrindo uma cratera em nosso planeta.

De acordo com estudo publicado na Nature Communications, trata-se da cratera de Yarrabubba, encontrada na Austrália. Estima-se que ela tenha sido aberta há 2,229 bilhões de anos - 200 milhões de anos antes que a segunda mais antiga conhecida pela ciência.

Os cientistas apontam que existe uma margem de erro de cinco milhões de anos para cima ou para baixo na data exata do impacto do meteorito em nosso planeta.

Os pesquisadores conseguiram fazer a datação utilizando métodos tecnológicos, ao analisar minerais que foram achados dentro da cratera. A datação de crateras como essa são difíceis, já que a superfície da Terra muda com o tempo e a erosão espalha o material.

"Agora sabemos que a cratera de Yarrabubba surgiu no final da chamada Terra dos Snowball, um tempo em que a atmosfera e os oceanos estavam evoluindo e ficando mais oxigenado, quando rochas depositadas em muitos continentes registravam condições glaciais", diz o estudo.

Na época em que o meteorito chegou à Terra, as geleiras estavam se formando e o planeta estava totalmente coberto por gelo.

Pesquisadores sugerem que, se o meteorito que formou esta cratera tivesse atingido uma camada de gelo continental, ele teria jogado até 5 mil trilhões de quilos de vapor d'água na atmosfera, o que poderia ter alterado completamente o clima da Terra.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informou o título da matéria, a cratera tem 2,2 bilhões de anos, e não 2,2 trilhões de anos. A informação foi corrigida.

Ciência