Topo

Motoristas mulheres da Uber agora podem escolher viajar só com passageiras

Iniciativa é inédita no mundo e começa a funcionar no Brasil - Divulgação
Iniciativa é inédita no mundo e começa a funcionar no Brasil Imagem: Divulgação

Bruna Souza Cruz

De Tilt, em São Paulo

24/10/2019 11h44

Não é preciso nem usar sempre os serviços da Uber para perceber que o número de mulheres motoristas é muito inferior ao de homens. O medo da violência das ruas é fator mais limitante, mas a Uber quer tentar mudar isso no Brasil.

Três cidades brasileiras receberão a partir de novembro uma nova modalidade da empresa. As motoristas de Campinas, Curitiba e Fortaleza terão a opção de pegar somente passageiras do sexo feminino.

"Temos 600 mil motoristas, 22 milhões de usuários ativos por mês. Por que só 6% da base de motoristas são mulheres?", destacou Claudia Woods, diretora geral da Uber no Brasil. "As três cidades vão funcionar como um [projeto] piloto. Nosso objetivo é expandir para todo o país em 2020."

A novidade faz parte do programa "Elas na Direção" e é inédita no mundo.

Como vai funcionar?

As condutoras das três cidades escolhidas vão ter acesso a um botão localizado dentro do aplicativo padrão da Uber para motoristas, chamado U-Elas. A novidade vai contemplar tanto mulheres que já dirigem para a empresa como as novas profissionais cadastradas.

Woods mostrou dados de uma pesquisa que indicam que 64% das motoristas que já são parceiras da Uber tem como maior preocupação a questão da segurança durante o trabalho. Por isso, a empresa decidiu criar o novo programa.

"Não vai ter custo, burocracia. Esse é o poder do 'Elas". Ela [motorista] decide", reforçou a executiva.

E não é para menos. Casos de assédio e violência sofridos por condutoras da plataforma não são novidades, infelizmente.

Há alguns meses contamos em Tilt a história de três brasileiras que sofreram violências durante o trabalho como motoristas de aplicativos de transporte. Os casos envolveram passada de mão, um passageiro que mostrou o pênis e beijo forçado.

Dinheiro para as primeiras viagens

Para incentivar futuras motoristas, a Uber vai literalmente dar dinheiro para as condutoras. Mas, calma. Isso vai acontecer apenas para quem realizou as suas 100 primeiras viagens e não conseguiu alcançar os ganhos de R$ 1.500.

Neste caso, a Uber vai dar o montante que falta até atingir essa quantia. A empresa acredita que a medida ajudará a diminuir a desigualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho.

Outras novidades

O programa "Elas na Direção" também vai oferecer palestras e cursos exclusivos para o público feminino. Os conteúdos vão abordar o empoderamento feminino e educação financeira.

Caso as motoristas tenham dúvidas, o suporte presencial oferecido pela Uber para as condutoras será feito somente por mulheres. Segundo Woods, muitas se sentem mais seguras ao conversarem com alguém do mesmo gênero.

Em parceria com a locadora de carros Localiza Hertz, as novas motoristas terão descontos e não precisarão ter cartão de crédito para alugarem os veículos, exigência que até então era obrigatória.

Uber