Topo

Mark Zuckerberg diz que poderia ter sido demitido do Facebook em 2006

Mark Zuckerberg - Justin Sullivan/Getty Images/AFP
Mark Zuckerberg Imagem: Justin Sullivan/Getty Images/AFP

De Tilt, em São Paulo

02/10/2019 09h23

O mundo da tecnologia foi movimentado, na tarde de ontem, pelo vazamento de vários áudios de reuniões internas do Facebook, publicados pelo site The Verge, onde o executivo-chefe da rede social, Mark Zuckerberg, comenta diversos assuntos polêmicos.

Um dos trechos que chamou a atenção foi quando Zuckerberg confessou que teria sido demitido do Facebook há mais de dez anos se não tivesse o poder de vetar as decisões de seus acionistas.

O caso citado pelo bilionário ocorreu em 2006, quando o Yahoo ofereceu-se para comprar o Facebook, que na época ainda começava a crescer. Os acionistas votaram pela venda, mas Zuckerberg vetou a decisão, considerando que o Facebook tinha mais a ganhar permanecendo independente.

O executivo comentou no áudio que essa concentração de poder em suas mãos "preocupa as pessoas". "Nossa empresa é muito poderosa, e dentro dela eu tenho poder de veto, o que deixa a atenção muito focada em mim", admitiu.

"Mas eu acho que, historicamente, o meu poder de veto é valioso. Em 2006, quando o Yahoo queria comprar a nossa empresa, eu provavelmente teria sido demitido, e nós teríamos vendido a companhia [se não tivesse poder de veto]. Nós não estaríamos nem aqui se isso tivesse acontecido", disse,

"E, no passar dos anos, meu poder de veto também significou que o Facebook pôde se focar no desenvolvimento de novos produtos, e também de nossa interface móvel, ao invés de apenas encontrar novas formas de colocar anúncios no site", completou ainda.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redes sociais