Topo

Conheça a Starship, nave que pode levar turistas ao espaço em 2021

Visto de longe, protótipo da Starship vem tomando corpo para voar pela primeira vez em outubro - Veronica G. Cardenas/Reuters
Visto de longe, protótipo da Starship vem tomando corpo para voar pela primeira vez em outubro Imagem: Veronica G. Cardenas/Reuters

Rodrigo Trindade

De Tilt, em São Paulo

15/09/2019 13h59

Sem tempo, irmão

  • Protótipo deve realizar primeiro voo de testes em outubro, no Texas
  • Versão "miniatura" da nave voou e pousou de volta com sucesso em agosto
  • Starship será o segundo estágio do foguete gigante BFR, de 118 metros de altura

Reluzente, espelhada e digna de um filme de sobre o espaço. Essa é a nave Starship, novo projeto da SpaceX cujo primeiro voo experimental deve ocorrer em outubro, quando o veículo da empresa de Elon Musk entrará na terceira fase de um programa de testes.

É o que indica uma aplicação feita pela SpaceX no último dia 9, que mostra um pedido à FCC (Comissão Federal de Comunicações americana) para a realização de um voo dentro da órbita terrestre, que visa levar a Starship a 22,5 km de altitude. O teste também implica na aterrissagem da nave em Boca Chica, no Texas, local de onde ela terá decolado.

A nave que a SpaceX planeja voar não será a versão final da Starship, mas um modelo de testes que terá por volta de 56 metros de altura. Ele está em fase final de construção, como registram fotógrafos que acompanham o processo do lado de fora da base de lançamento da SpaceX.

A versão "Mk. 1" tem o mesmo tamanho da espaçonave que será usada para sair da órbita da Terra rumo à Lua ou até Marte. O plano da SpaceX é que a versão final seja usada para três finalidades:

  • Transporte de dezenas de passageiros;
  • Transporte de satélites até a órbita, ou recuperação de objetos na órbita para retorno à Terra;
  • Transporte de combustível para reabastecimento de outros veículos.

Uma diferença entre as versões está nos motores, pois a Starship Mk. 1 usará três do tipo Raptor, enquanto o modelo final planejado terá um total de seis destes motores, três otimizados para o vácuo e os outros três para o nível do mar. Em comum, as duas têm o corpo em aço inoxidável, uma mudança em relação ao projeto original de Musk, que era usar compostos de fibra de carbono.

Quer ter uma ideia da aparência do aço inoxidável e do motor Raptor? O Starhopper, protótipo construído para uma fase anterior de testes, foi filmado voando em Boca Chica no final de agosto e o resultado foi este:

Todos os voos experimentais também têm como objetivo ver se a nave consegue aterrissar na vertical depois da decolagem, o que é um símbolo da SpaceX, pois os veículos da empresa são mais "sustentáveis" que a concorrência. Os foguetes de Musk são reaproveitáveis, o que barateia a operação da empresa e evita desperdícios de recursos naturais na construção de novos equipamentos.

Se o Starhopper é referência, a capacidade de pouso da Starship está bem encaminhada. No entanto, uma vez em operação comercial - o que está previsto para 2021 - a espaçonave de Musk precisará funcionar de forma irretocável, afinal qualquer falha será uma tragédia para os passageiros endinheirados que compraram passagens para dar uma voltinha pelo espaço.

Não é só a nave

A Starship é uma parte dos planos de Musk para colonizar marte e transportar pessoas entre planetas ou até a Lua. A nave será o segundo estágio do foguete BFR, que contará com o Super Heavy, primeiro estágio do foguete.

O Super Heavy será o propulsor do foguete e terá uma potência muito maior do que os "míseros" seis motores Raptor da Starship. Ao todo, ele usará 35 motores otimizados para o nível do mar que levarão a nave para espaço antes de se soltar e voltar para a Terra, onde pousará para ser utilizado em novos lançamentos.

Esse módulo do BFR terá cerca de 63 metros e não terá um protótipo em miniatura como o Starhopper. Quando for construído para experimentação, o Super Heavy terá seu tamanho original, mas não estará equipado com os 35 motores. Musk avalia que os testes usarão cerca de 20 Raptors, para caso haja alguma falha, as perdas sejam menores.

O BFR será todo de aço inoxidável e, uma vez montado, terá 118 metros de altura. A meta de Musk? Chegar às "enferrujadas areias marcianas".

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Ficção científica?