Topo

Orkut está livre pra amar! Fundador da rede social é desbloqueado no Tinder

Orkut narrou sua saga em Porto Alegre pelo Twitter - Simon Plestenjak/UOL
Orkut narrou sua saga em Porto Alegre pelo Twitter Imagem: Simon Plestenjak/UOL

Rodrigo Trindade

De Tilt, em São Paulo

15/08/2019 18h44

A noite da última quarta-feira (14) foi um marco para a internet, especialmente para o brasileiro que vive as redes sociais desde a década passada. Pelo Twitter, Orkut Buyukkokten, fundador da rede social de maior impacto no Brasil antes do Facebook, revelou: foi bloqueado no Tinder.

Orkut relatou que estava em Porto Alegre usando o app de relacionamentos, mas que sua conta acabou bloqueada pela empresa. "Alguns usuários pensaram que minha conta era falsa e me denunciaram", escreveu. "Eu estava conversando com pessoas, fazendo novos amigos".

O pedido de ajuda pelo Twitter surtiu efeito. Ao Tilt, o Tinder confirmou que o fundador da finada rede social está liberado para conhecer novas pessoas pelo aplicativo, mas ele talvez nem precisasse disso - ainda mais se o objetivo era fazer novas amizades. O tuíte de Orkut foi compartilhado mais de 5 mil vezes e curtido por dezenas de milhares de pessoas, sendo que algumas delas chamaram-no para sair.

Também teve gente querendo resgatar aquele velho sentimento de comunidade, típico de quando as redes sociais eram mais inocentes. Essa turma sugeriu uma reunião da galera ou até ironizou, pedindo que Orkut criasse comunidades temáticas a partir dessa experiência de banimento do Tinder.

Ainda houve quem sugerisse que Orkut melhorasse seu perfil no serviço de relacionamentos. A sugestão é seguir o tripé criado para a antiga rede social: os índices de "confiável", "legal" e "sexy".

Quem sabe assim o fundador da saudosa rede social arranjará um novo Buddy Poke.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Fique por dentro